40 sinais de que você é filho(a) de pastor

kids-in-church-930x300

Quando junta dois ou mais filhos de pastor, pode ter certeza que em alguma altura da conversa chegará ao “Isso já aconteceu contigo” ou “Ah é? Você também?” ou alguma coisa do tipo. Se você é filho(a) de pastor e já passou por algumas (ou todas) das situações abaixo, sinta-se em casa.

Pois é… comigo também.

Então… só para descontrair, aqui estão 40 sinais de que você seja um filho de pastor. Eu presenciei ou vivenciei todas elas. Se você lembrar de mais alguma, bota lá nos comentários que eu acrescento depois.

  1. Você aprendeu a desenhar durante a pregação.
  2. Você já dormiu no banco da igreja, seja durante o culto ou depois enquanto esperava seu pai acabar de conversar com todo mundo.
  3. Você abre e fecha a igreja. Praticamente toda semana.
  4. Quando a professora sai da sala, você é uma de duas:
    1. a pessoa que ela coloca como responsável de “tomar conta da sala”
    2. a primeira pessoa para quem ela diz: “Nada de bagunça”
  5. Você era o terror dos professores da escolinha dominical.
  6. Você ouviu desde pequeno que “você tem que dar o exemplo”.
  7. Quando juntava um grupo de amigos da igreja na piscina, você brincava de “batizar” todo mundo.188072253
  8. Você já vestiu o paletó do seu pai e fingiu pregar no espelho.
  9. Quando criança, sua diversão no final do culto era pegar o microfone e fingir que estava pregando.
  10. Você já tentou pegar o pãozinho da ceia depois do culto.
  11. No final do culto, você é quase sempre o primeiro a apostar corrida no corredor do santuário.
  12. Você já se escondeu em baixo do púlpito ou em baixo da mesa da ceia.
  13. Você é sempre escolhido para ser Jesus, cantar o solo ou algo do tipo na cantata de Natal.
  14. Você toca pelo menos um instrumento no louvor da sua igreja. Caso você não saiba tocar nada (mesmo depois de tentar muito e se frustrar), você canta no back… ou dirige o louvor.
  15. Você aprendeu a pregar, dirigir louvor, orar em público e / ou tirar oferta antes de aprender a dirigir um carro.
  16. Você já participou do grupo de louvor, já pregou, já deu aula na escolinha, ficou na mesa de som, serviu a ceia, trabalhou na introdução, abriu a porta…
  17. Você sabe dos “podres” de metade da igreja.
  18. Metade da igreja sabe dos seus “podres”.
  19. Ao visitar uma igreja (quase sempre acompanhando seu pai que é o pregador convidado), alguém que você nunca viu antes vem falar contigo e sabe seu nome, sua idade, sua cor predileta, seu desenho preferido, pelo menos uma história engraçada (leia-se: constrangedora) a seu respeito… e por aí vai.
  20. Carnaval é sinônimo de retiro ou acampamento da igreja.
  21. Você começou a freqüentar retiros de juventude antes de sequer ter idade para freqüentar a juventude.
  22. Você sabe organizar a grade de horários de um retiro inteiro antes mesmo de ter prestado seu primeiro vestibular.
  23. Você já passou tardes das suas férias na igreja enquanto seu pai fazia gabinete ou sua mãe arrumava a escolinha.
  24. Se você é menino, a pergunta “Você quer ser pastor?” sempre vem depois de “Qual é o seu nome?”. Se você é menina, a pergunta é “Você quer ser esposa de pastor?”
  25. Sua infância serve de inspiração para dezenas de milhares de ilustrações de pregações do seu pai.
  26. Alguma mãe da igreja pediu para você ser amigo do filho dela para ele aprender com seu bom exemplo.
  27. Quando criança, você ganhava vários presentes fora de época, por ser o queridinho dos tio(a)s.
  28. Na hora da gincana bíblica, você é um dos primeiros (se não for o primeiro) a ser escolhido para fazer parte do time. E isso independe do fato de você conhecer bem a Bíblia ou não.
  29. Sabe aquele pastor que todo mundo quer ouvir pregar e bater foto com ele? Você provavelmente conhece ele desde pirralho e chama ele de tio.
  30. Alguém já te perguntou: “Seu pai é muito sério?”
  31. Alguém já te perguntou: “É ruim ser filho de pastor?”
  32. Você já cansou de responder essas perguntas.
  33. Você já tomou bronca de púlpito.kid-church
  34. O seu pediatra ou dentista ou oculista (pelo menos um médico seu de longa data) é ou foi membro da sua igreja.
  35. Metade do seu guarda-roupa foi usado e dado por alguém da igreja ou será dado para alguém da igreja um dia.
  36. Alguém (leia-se: muitos “alguéns”) já pediu para você conhecer o(a) sobrinho(a), filho(a) dele(a). Assim… sem compromisso algum.
  37. Alguém que você nunca viu na vida (ou pelo menos não lembra) já te pegou no colo, trocou sua fralda, te viu quando você nem falava ainda, te deu aula na escolinha…
  38. Você já dormiu na casa do diácono / pastor auxiliar (seja soneca de tarde enquanto seu pai terminava alguma coisa da igreja ou passar a noite mesmo).
  39. O filho do diácono / pastor auxiliar é seu melhor amigo na igreja (leia-se: cúmplice de todas as suas bagunças de criança, geralmente dentro da igreja).
  40. Seus amigos sempre pediam para você começar a bagunça ou fazer alguma coisa que provavelmente levaria a uma bronca, porque sabiam que você não tomaria bronca.

 

Licença Creative Commons

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.

Direitos Reservados
O conteúdo deste site é de divulgação livre para fins não comerciais. É mandatório quem for reproduzir um post creditar: 1) Nome do autor. 2) URL do blog (com link). 3) Nome do blog: “O Blog do Andrew”.

Anúncios

134 comentários sobre “40 sinais de que você é filho(a) de pastor

    1. essa é verdade, mas o pior é q aqueles q ficam uma semana sem ver você e já pergunta “esta namorando”? “já casou”?, essas são as piores.

  1. Neta, Sobrinha, Filha de Pastor, e convivo com muitos pastores e futuros pastores no seminário. Só posso dizer que ri demais ao ver minha vida estampada nesse post! hahaha.

    – Na cantina da Igreja a conta do pastor ganhava de todos os irmãos.

  2. Mto bom. Ri demais.
    Eu fui um terrorzinho sim, tinha outros comigo, mas a culpa era sempre a minha kkk
    Participava de tdo que tinha na igreja desde os eventos de crianças aos de homens, estava sempre lá marcando presença.
    E a melhor parte, matar aula por causa de algum evento na igreja, meus pais não se importavam e tb nunca fiquei prejudicada por isso.
    É engraçado como a gnte aprende a identificar como são as pessoas, seus problemas, melindres, mentiras… sabia resolver todos os problemas, embora nunca me perguntavam kkkk, eu tinha preguiça desse povo por isso era a chata. Mas hj Deus já me ensinou mtas coisas, hj tenho mais paciência, aprendi a amar. E corri,corri,corri mas não adiantou, estou aqui servindo no ministério e não sei fazer outra coisa. Eu amo muito servir a Deus, as pessoas…

    Deus abençoe.

  3. No meu caso (por ser difícil acho eu), NINGUÉM (leia-se absolutamente ninguém) sabia meu nome, era sempre (ou ainda é): “Ah, você é filha do pastor Israel né? Como estão seus pais? Manda um beijo pra eles…” E eu chegava em casa dizendo, pai uma mulher morena, não sei o nome dela mandou um beijo pra vocês… rsrs

  4. – Quando, por uma milagre, seus pais deixavam você faltar a escola dominical, era pra ficar em casa vendo desenho de Jesus no SBT.
    – Sua casa virava albergue nos finais de semana.
    – Você tinha vontade de agredir coleguinhas da escola que falavam mal da igreja ou de pastor.
    – Você tinha morria vergonha de falar com desconhecidos na vida, mas na igreja era tipo o filho do presidente.
    – Todas as suas amiguinhas podiam usar aquela calça maneira da moda, você não. Burca na filha do pastor!
    – Você estudava pra prova durante o culto de quarta feira.
    – Sua mãe te usava pra apressar seu pai nos atendimentos pós culto.

    Cara, parabéns pelo texto. Sempre quis escrever um livro sobre as dores e delícias de ser o foco na igreja. Curti muito !!!

  5. Diverti super nesse post e nos comentários!!! Realmente, todos os pontos procedem!!! O mais da hora é ver mais um monte de gente que passou pelas mesmas coisas..haha

  6. Minha cara kkkkkkkkkkkk
    Sou a filha do pastor, irmão de pastor, sobrinha de pastor, fiz teologia e assim vai kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    detalhe: O telefone toca a cada 15 minutos, sendo férias, folgas, horário de almoço etc. ou não kkkkkkkkkkkkkkk

  7. Hahahhaha muito bom!
    Você só esqueceu das multifuncionalidades que éramos na EBF. Cantar, dançar, fazer lembrancinha e crachás pra todo mundo e muito mais hahahaha

  8. Me identifico e muuuito com isso! Hahaha, poderia acrescentar que sua vida é um livro aberto, e se voc começa a namorar isso é dito num culto de domingo a noite do pulpito! (Comigo foi assim, hahahaha)

  9. Minha vida num post! Post o qual foi enviado por minha cunhada, futura mulher de Pastor…..
    Mas depois de passar por tudo isso e mt mais, dedico minha vida em auxiliar outros filhos de pastores ainda novos a atravessar os problemas típicos que aparecem, rsrs. Como por exemplo, qd um grupo de crianças/adolescentes apronta alguma confusão, a única e/ou primeira pessoa q vai ser chamada atenção (e provavelmente a única que terá que pedir perdão) é o filho do pastor, já q na cabeça de todos, é nossa obrigação dar o exemplo.

  10. Muito bom o texto.Ri muito com cada ponto pois em quase todos,lembrava dos meus filhos.
    O interessante que hoje mesmo eu estava limpando a igreja e o Tanque Batismal estava cheio por conta de um Batismo que tinha acontecido hoje pela manhã.Quando de repente escutei o barulho e fui olhar:Era meu filho de 12 anos tomando banho,quando me viu,ficou sem graça e disse que tava só olhando se a torneira estava mesmo desligada.kkkkkk
    São as histórias futuras de filhos de pastores aos seus filhos.
    Parabéns por seu blog!Que Deus te abençoe meu querido,fica na paz de Cristo!

  11. Esqueceu do fato de alguem da sua idade que vc nem conhece, por ser de alguma congregação ou filial da igreja que o pai é pastor, chegar pra você do nada e dizer “vc é metido por ser filho de pastor”…

    Ja passei tbm pelo fato de uma mãe vir e me pedir para namorar sua filha, porque sonha que sua filha se case com o filho de pastor (Como se fosse a melhor coisa do mundo).

    #somosFDP – Porque somos Filhos De Pastores

  12. HAUHUAHUahUah! Gente, minha infância e adolescência em 40 frases! huAHUHaUhauHA Ri muito lembrando de tudo! Comecei a interpretar Jesus quando tinha apenas 4 meses de idade (cantata de Natal) e depois disso, nem comento quantas outras vezes! hUahUAhUAh

  13. Vc se esqueceu que filho de pastor é muitas vezes o mais charmoso para as menininhas da igreja! hahahaha Ou a filha do pastor, sendo a mais gata da igreja provavelmente!

  14. Muito bom o texto.. A mais pura verdade, pelo visto não sou só eu que sai com um nome nada comum.. Filho de pastor sempre tem o nome diferente.. Somos também os que tem mais problemas de identidade e mais crises existênciais !! Faz parte! Na escola me chamavam de FDP ( filho de pastor) não foi fácil mas valeu o aprendizado!!!

    1. Meu irmão(éramos 12) mais velho é quem aprontava essas sacanagens com os mais novos depois do culto. A molecada naquela época(década de 80), ainda podia brincar na rua, e quando chegava na hora do culto, era uma creche de dorminhocos, e aí meu irmão mais velho, que muitas vezes fechava o templo, deixava uns dois lá dentro e dava um grito. Aí já viu, era um susto daqueles, e não adiantava meu pai dar bronca nele.

  15. Supeer me identifiquei! Sou filha, irmã e sobrinha (daqueles amigos de papai do seminário que acabam virando tios) de pastor.
    Não sei o que é não passar pelas situações do texto, mas o que mais me recordo com uma deliciosa saudade, é de dormir no banco da igreja..

    Muito bom, parabéns!

  16. kkkkkkkk nunca vi tanta coisa que aconteceu comigo exposta assim para todo mundo kkkkkk. No item 9, no meu caso, pegava o microfone para cantar kkkkk. Dormia nos cultos quando ainda tinha 3 para quatro anos e quando chegava em casa, cantava todos os corinhos que eram cantados na igreja kkkkk. Faltou um item aí, os irmãos da igreja pede sempre para cantar a mesma música, e sempre alguém diz que vc só tem aquela kkkkkkk. Gostei demais disso!

  17. Hahaha realmente muito real.. tem ainda aquela onde por sermos filhos de pastores todos querem nos ensinar como fazer as coisas hahah
    Lembro de tudo com muito carinho e agora sou neta de pastores, sobrinha, filha e futuramemte pastora!! Gostei muito do seu texto parabéns !!

  18. Grande resumo da minha infância esse texto!
    E mais lguns dos comentários também

    Até bolo eu ja ganhei de irmã da igreja querendo ser minha sogra, e ela falando que foi a filha que fez, tentando me fisgar pelo estômago rs

  19. Muito bom!!! Sou filho de pastor e Meus filhos tbm são…..e a história continua…kkkk…. Você não pode isso…. Vc não pode aquilo é assim vai…..

  20. Somado a lista está o ato de pedir lanches na cantina seguido do pedido de colocar na conta do “paistor”. Também a falta de privacidade na casa, uma vez que os irmãos chegam quase sempre, e toda a hora, sem avisar. haha 😛

  21. Poxaa, minha vida, foi/ é, assim sempre, realmente, isso acontece msmo, nao ee facil ser filho de Pastor kkk, obs: Filho de Pastor da Igreja Do Nazareno. 😉

  22. Muito bom texto, e os comentarios aumentaram a lista direitinho. Ai vao mais dois:
    – dormir em baixo do banco num travesseirinho daqueles de aviao q sua mae levava, por ta muito calor e o chao da igreja era mais geladinho que o banco;
    – aos 12 anos voce ja tinha ido a mais velorios que todos os seus colegas de classe,

  23. Minha vida foi resumida neste post… Muito engraçado (e trágico mesmo) hahahaha… Poderia acrescentar algumas coisas:

    – Nas férias você era o único que não tinha novidade nenhuma pra contar, afinal seu pai não tira férias.
    – Você sempre era o líder de todas as brincadeiras
    – Você mandava em todas as crianças.
    – Você sempre tinha que pregar no culto das crianças.
    – Você já se casou e nem sabe ainda.

    E por aí vai… Hahahahaha

  24. Ahahaha está muito engraçado e faz-me lembrar muitas coisas da minha infância eheehe…lembro-me que eu e meu irmão brincavamos nos tempos de oração de quarta feira atrás do pulpito ehehehe, as x faziamos de conta que estavamos num culto, ele era o pastor e eu era uma irmâzinha ehehehe….também comiamos o pão que sobrava da ceia sim!mas foram tempos bem felizes, tenho saudades!Deus abençoe a todos!

  25. Imagine no meu caso, que meu pai e todos os seus irmãos (3) são pastores, além do irmão da minha mãe….Deveríamos fazer um dos netos, porque é bem mais “suave”… eles sempre são considerados netos de todos, se uma vó/vô estraga as crianças, imagine 50? Meu filho passa por isso…rs…

  26. Kkkkkkkk Bem assim mesmo, fora que vamos a 15 retiros por ano, conhecemos a casa de todos irmãos da igreja, sempre pedem a gente pra orar na salinha e o famoso bordão “Não pode fazer isso, vc é filho de pastor” FDP sofre!!!! Kkkk

  27. Você esqueceu de dizer sobre comer as comidas mais estranhas nas visitas nas casas dos irmãos e dizer que estava uma delícia! E por empolgação da pessoa trazer o que sobrou pra casa por fazê-los acreditar que realmente estava gostoso….

  28. Mudança de nome… Não chamam vc pelo seu nome e sim como filho do pastor…. ex: tava o filho do pastor, o Tiago e o Jean fazendo bagunça… sofri muito com isso… kkkkkkk

  29. só faltou que vc sempre deve ser o certinho, não nem pisar na bola que lá vem aquela velha frase. “Faz isso e ainda é filha de pastor”. Gente somos pessoas com os mesmos defeitos das outras, não escolhemos ser filhos de pastores.

  30. Me identifiquei muito com esse post
    ea casa virar albergue para pregadores e cantores kkkkkkk até acostuma kkkkkkkkk
    axo que o pior é o tal exemplo
    porque tem gente que axa, que filho de pastor não pode errar, não pode faltar culto,
    resumindo tem ser o exemplo em tudo
    affi isso mata e revolta kkk

  31. Muito bom!
    Na minha adolescência aconteceu muito:
    -(amigas pra suas mães) Mãe, se a Bia vai na festa, deixa eu ir também.
    -(Mãe de amiga) Ah se a Bia vai pode ir!

  32. Muito bom!
    Sou filha de pastor, e nós como filhos de Pastor, sabemos muito bem o que é ser um Pastor. O telefone muitas vezes toca de madrugada e lá vai o Pastor atender o chamado das suas ovelhas. Tem muita gente que acha que é fácil ser Pastor, mas nós sabemos que não é assim, pois o Pastor passa por muitas lutas, tem muitos problemas dos membros a serem resolvidos e são problemas de tudo que é tipo que se pode imaginar. Mas sabemos que tudo isso tem uma recompensa e Deus a cada dia renova as forças do Pastor.
    Ah, mais uma coisa, eu e as minhas irmãs, tomávamos banho no Batistério, depois que um Batismo era realizado, faziamos do Batistério uma piscina. Hehehe

  33. Não sou filha de Pastor, embora eu já tenha passado por alguns desses itens citados. Como por exemplo, o 17 (porque as pessoas te vêem como uma “moça de intercessão” e acabam te contando os problemas de alguns membros da igreja, para que possas ajudar na oração). Ou o item 36, pois te vêem como uma “moça de compromisso com o SENHOR”, então seria ótimo que fizesse “parte da família”. Risos*
    Mas senti falta de um item. Sempre ouvi ” Filhos(as) de Pastor(es) são os piores, FIQUE LONGE deles.”
    Se procede ou não, isso já não sei, mas casualmente sempre segui esse conselho. 🙂

  34. Muito bom esse texto rir de mais, muitas coisas bate com minha história. Dormir muito de baixo do banco eu servia ceia para os meus primos e ainda “cantava a santa ceio do senhor e muito seria quem tiver em pecado não toque nela”. Além disso sou do grupo de dança acho q des dos meus 9 anos e até hoje! Sei TDs as piadas que meu pai conta que para os outros e novidade. Alem disso na escola todo mundo me zuava pq meu pai tinha um programa na TV local na minha cidade e ele começava o programa com a oração do pai nosso, então chegava na escola e o pessoal começava olha a filha do PR do pai nosso e ficava orando até eu sair. Foi tenso mais hoje eu do muita risada de tudo isso!

  35. – desde que apredi a andar já era nora da metade das irmazinhas do grupo de oração.
    – até certa idade era excluída do grupinho da bagunça porque o pastor não podia saber das coisas.
    – todas as histórias cabeludas entre os jovens, em que chegavam até o pastor, eram fofocas da filha (mesmo sem nem saber do que se tratava).
    – era a pior aluna da sala nas aulas de religião pois não aceitava que a professora soubesse mais do que eu, afinal “eu vivo a religião a vida toda”.
    – não tive um pai em casa, tive um pastor, e da mesma formas todas as peripécias de infância foram tratadas com um pastor.
    – em todas as festas da igreja como em casamento sempre era a primeira da fila junto com o pastor.
    – ter facilidade de adaptação devido as muitas mudanças de casa, colégio, cidade (praticamente uma nômade).
    – não poder sair com os amigos por ser filha de pastor e não poder se contaminar com as coisas do mundo.

    É, não foi fácil!!!!
    Adorei o texto.

  36. Bah…morri rindo! kkkk Mas confesso, não é preciso ser filha de pastor pra se identificar com estes sinais! Também brinquei de batismo na piscina Mor lá de casa e brincava de culto com as Barbies…O engraçado era que o urso mais gordo eu pegava pra ser o pastor. Rsrsrs Ah… sem esquecer que picava os pãezinhos de sanduíche e fazia Tang de uva pra ser a ceia.. e assim vai nunca me esqueço! Minhas brincadeiras eram gospeis! kkk

  37. Ok! Muito bom!

    Mas está faltando algo aí que a maioria passou ou vai passar.

    Desviamos porque fomos em uma festa da escola,

    Desviamos porque arranjamos uma namorada fora da igreja,

    Desviamos porque o irmão nos viu em um bar,

    Somos revoltados porque as pessoas cobravam demais de nós,

    E quando desviamos de verdade, todo mundo da igreja que te encontra está orando por você e principalmente por seu pai, como se a sua escolha, fosse culpa dele.

    Quando estamos mesmo desviados e conhecemos alguém em uma balada e essa pessoa solta, “nooosssaaa, vc não é o filho do pastor??” Kkkkk… Ficava doido quando ouvia essa kkk

    E principalmente, nunca nos esquecemos dos princípios, não importa onde estamos, aonde vamos, se estamos indo na igreja ou não, a semente que foi plantanda nunca vai ser esquecida.

    Pois é, sou FDP(Filho de Pastor), desviei dos caminhos de Deus, mas percebi que Deus não quer alguém perfeito aos olhos dos irmãos da igreja, ele quer um coração sincero e cheio dEle e é por isso que hoje me alegro em estar nos Seus braços.

    Ser FDP é um privilégio!!

    1. Jonathas,

      Vivi isso também.
      De tanta decepção e revolta por ser um FDP(Filho de Pastor – essa sua sigla ficou boa), não por causa de meu pai, mas por causa do cargo que impunha a mim e aos meus 11 irmãos um peso desnecessário, quase sempre vindo da própria igreja, fiquei afastado do Evangelho por cerca de 12 anos(ah, essa é só mais uma desculpa). Mas, como a Palavra de Deus não mente, voltei, e agora mais firme do que nunca, tenho a certeza de que nada é melhor que estar nos braços do Pai. Agora, não mais por que meu pai/pastor me disse, mas porque as experiências de desgraças vividas longe de Deus, me fizeram refletir que na Casa de nosso Pai há abundância de alegria e paz. Como é bom conhecer esse grandioso Deus, não mais de ouvir falar, nem vê-lo sob a ótica de terceiros, mas por nós mesmos com a ajuda do Espírito Santo. Essa experiência pessoal e intransferível faz toda diferença.
      Hoje sei que todos aqueles passageiros “dissabores” de carregar o peso de ser filho de pastor, dos quais só temos consciência quando chegamos à adolescência, eram na verdade, preparação para estarmos mais firmes do que nunca nesses dias difíceis em que vivemos.

  38. COLOCA AÍ!
    Antes mesmo de casar eu já havia ido e ajudado a organizar a uns 10 encontros de casais.
    Sempre ouvi… Nossa! Os filhos de pastores são os piores. (realmente são)
    Quem nunca levou baralho pra jogar na igreja? hahahaha
    Deu lingua pro ancião chato.
    E disse: eu não pedi p ser FDP
    hahahahha
    Eu já, Eu já!

  39. kkkkkkkkkkkkkkk exatamente assim… mas né…
    O que mais me deixava nervosa era quando na EBD você tinha que ser a primeira a decorar os livros da bíblia pq era filha do pastor… Ou quando surgia alguma duvida na aula, a professora não sabia responder, pra ela eu era obrigada saber… varias vezes ia embora chorando por causa disso, por acharem que era minha obrigação tudo !

  40. Mto bom o post…
    Sem contar q eu e meu irmão brincávamos de expulsar demônios de td q víamos pela frente…
    Meus pais nunca me deixaram ter o famoso bichinho virtual, brinquedos da xuxa, etc pq eram coisas do capeta… Kkkk
    Kkkk

  41. Me identifiquei em 10 das 40. Não devo ser normal :O hahaha… outra: Provavelmente você já encostou em mais da metade da saliva dos membros que mascam chiclete, se quando você encosta a mão de baixo do banco e sente aquele pedaço de chiclete duro grudado que tá lá desde quando Abraão usava fraldas.

  42. nossa, muito boa essas observações!
    E interessante realmente como vc aprende a organizar um evento(em todos os seus detalhes) antes de dirigir um carro, como vc passa qze qe a vida inteira sendo a filha do pastor fulano e o ponto maximo,,, filho de pastor e qaze um santo, nao pode pecar em hipotese alguma, sempre tem qe ser o espelho da juventude…. kkkkk

  43. Qualquer coisa que nossos filhos fazem de errado( mesmo que outras crianças tambem façam) vem a frase” viu, e é o filho do pastor “, ou ” esse é o filho do pastor “, ou ” mas Você não é o filho do pastor?

  44. Faltou um item: Ouvir a mesma pregação de sermão do seu pai, pelo menos umas 3 vezes no mesmo final de semana!! (Isso quando se era pequena e o pai lhe fazia ir junto em todos os cultos das comunidades diferentes que ele atendia)
    Achei ótimos os pontos, caso lembrar de mais alguns… posto aqui!

  45. Nunca pude namorar ninguém que não fosse evangélico e presbiteriano… Quando namorei,.. casei e não deu certo KKKK
    Nunca pude fazer viagens nos feriados, domingos ou férias pois meu pai era pastor e nesses dias geralmente ele não podia nos levar.
    Já dormi muito no chão para que meus pais pudessem receber doentes, visitas de outros pastores e suas famílias ou pessoas que necessitassem visitar a cidade e não havia hotéis ou pensões pois meu pai era missionário.
    Minha casa era a hospedaria do local, a farmácia, o hospital, o restaurante, a escola , a biblioteca, e até o posto telefonico sem falar de correios e de saber escrever cartas e envia–las mas isso me ensinou muito pois ser filho de pastor é benção das bençãos.

  46. Muito bom! E outra, quem nunca levou um colchonete pra dormir durante a vigília? Kkkkkk
    Hoje sou casada, e ainda não tenho nome, é apenas filha do pastor kkkkkkkkk

  47. Pensei que um profeta estava falando de meu passado. rsrsrsrsrs Quase tudo que li se aplica à minha vida.
    Quantas vezes fomos tirados da cama para dar lugar a uma visita que chegava de inopino na “Casa Pastoral”, muito comum nas Assembleias de Deus de antigamente…
    Muitas decepções pelas cobranças, mas também muito aprendizado, que são hoje o meu sustentáculo nesse universo religioso de invenções e inversões de valores.
    Agradeço a Deus pelo Pai/Pastor que tive, já longe de nós desde 1997, quando o Senhor o tomou para si.

  48. ri muito também…embora eu seja filha de quase um pastor e uma obreira… percebo que é bem assim. interessante o item 36 llllllllllllllllllllllllll Alguém (leia-se: muitos “alguéns”) já pediu para você conhecer o(a) sobrinho(a), filho(a) dele(a). Assim… sem compromisso algum. SEM COMPROMISSO TA? saudações

  49. Como é bom saber que não sou a única, kkkkk me identifique com todas! e só faltou dois.. 01) tua casa nunca está vazia, sempre com visita. 02) Quando os pais vão viajar sempre tem aquele membro da igreja que traz comida até sua casa (mesmo sabendo que não é preciso).

  50. É assim mesmo kkkkk
    Comigo até hoje dizem quando eu faço alguma bagunça básica: “Mas você não é filha de pastor?” mal sabem que eu também sou gente como eles

  51. me frustrei com esse post, n fiz muita coisa…
    só lembro da parte ruim do tipo me expulsarem da ebd por chegar atrasado, ou aquela velha frase “nem parece que é filho de Pastor”
    e o que a priscila falou aqui tbm.. Nossa casa nuuunca tá vazia vei… tem gente que sai daqui 1 da manhã as vezes.

  52. Me identifiquei com mais da metade destes tópicos.
    -Ser Filho(a) de Pastor é a mesma coisa que não ter um nome afinal você será sempre o Filho(a) do Pastor sem nome.
    -Comer o pãozinho não consagrado da Ceia era clássico ( bons tempos).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s