Por quê você não deve desistir da Igreja

O texto a seguir foi escrito por Barnabas Piper e foi traduzido com permissão do próprio autor. Você pode acessá-lo em inglês aqui.

church

Eu cresci na igreja. Sério mesmo, eu cresci na da igreja.

Sendo filho de pastor, passei várias horas na igreja e participando de atividades de igreja. Sou um nativo da igreja e estou habituado com todas as suas particularidades e esquisitices, com todos os seus pontos fortes e todas as suas falhas. Por ser filho do conhecido pastor evangélico John Piper, eu não só vi funcionamento interno da minha própria igreja como fui exposto a líderes de igrejas do mundo todo e pude ver o bom e o ruim das suas igrejas também.

Muitos como eu, que cresceram imersos na igreja, desistiram dela. Muitos enxergam a igreja como sendo arcaica, arbitrária, impessoal, hipócrita, irrelevante, repleta de contendas, mesquinha, chata e caduca. Ela é institucional em vez de ser autêntica e religiosa em vez de relacional, dizem.

Já vi tudo isso na igreja e posso concordar que cada acusação é verdade, de vez em quando. O filho de pastor acompanha isso tudo de perto e se envolve até demais, e sente cada defeito mais intensamente. Realmente, tudo que acontece é o suficiente para fazer alguém querer abandonar a igreja.

E tive a minha chance. Apesar de ter crescido imerso no ensino bíblico saudável e num contexto amoroso, eu cresci de alma vazia. Eu cria, mas não completamente. Obedecia, mas mantinha partes da minha vida para mim mesmo, um pouco de desonestidade e segredo. Conhecia Jesus e sabia que Ele era o único caminho para a salvação do meu pecado, mas eu não entreguei a minha vida para Ele.

Mas no final das contas, tudo explodiu na minha cara e eu fui confrontado com a decisão: ficar na igreja e resolver a minha bagunça ou sair e me libertar.

Eu escolhi ficar.

Mesmo que largar tudo fosse uma opção, eu olhava para ela e só enxergava um vazio. Certamente, a Igreja pode causar muita dor e chatice, mas é onde o povo de Jesus está interligado. E na verdade, esse é o principal: Jesus. Foi quando enxerguei isso que ficou claro que ficar era a melhor opção.

A Igreja é, por natureza, uma bagunça. É isso que acontece quando um bando de pecadores se juntam num lugar só. Mas é um lugar bagunçado projetado por Deus para ser a Sua cara para o mundo, e todos esses pecadores refletem a Deus de maneiras únicas.

Nada reflete Deus para o mundo como a Igreja o faz. Não, nós não “fazemos” igreja com 100% de acerto, e nunca faremos. Não, a igreja não é um lugar perfeito. Sim, a igreja expõe os pecados de todos de maneira muito pública. Mas nada disso muda o que ela é ou o que pode ser.

Sair da Igreja é se fere e fere os outros. Eu não quero dizer ferir como a dor de um tapa na cara (apesar de que em alguns casos é mais ou menos assim). Eu quero dizer ferir no sentido de desnutrição.

finger crossFomos criados por Deus para nos ligarmos com outros e, nessa ligação, revelar mais Dele um ao outro e para o mundo. Quando saímos, nos privamos desses aspectos de Deus que outros refletem e privamos os outros daqueles aspectos que nós refletimos. Sair é roubar das nossas almas e das almas dos outros.

A solitude é maravilhosa. Mas muitas coisas da vida, talvez a maioria, são melhores com os outros. Incluindo Deus. É por isso que somos chamados para louvar com os outros, a estudar com os outros, a orar com os outros. E a igreja é o caminho para isso – um caminho imperfeito, mas que não deixa de ser o caminho.

Fomos criados por Deus para nos relacionarmos uns com os outros e, nesse relacionamento, revelar mais Dele um para o outro e para o mundo.

Deus quer que o experimentemos ao máximo e isso é feito com os outros quando cantamos, estudamos, refletimos, oramos, choramos, confessamos, celebramos – uns com os outros, “fazendo” igreja.

É inevitável que saiamos de uma igreja específica em determinadas momentos da nossa vida, mas sair da Igreja por completo é escapismo. Você pode até aliviar o stress e evitar conflitos. Frequentemente, eu quero botar a burrice para fora da igreja à força. Ela pode ser um ajuntamento de pessoas que dá raiva. (E tenho a impressão de que eu contribuo para a burrice que merece tomar uns tapas com a mesma frequência.) Mas nada disso muda o que ela é: o organismo da presença de Deus e o Reino no mundo. É a maneira pela qual Ele liga pessoas ao Evangelho, à esperança, à vida.

Não importam as suas frustrações e feridas, ela não pode ser abandonada. Você precisa dela, quer você saiba ou não, e um dia você vai ter uma necessidade que mais nada ou ninguém resolverá. E a Igreja será onde Jesus vai se revelar a você.

 

Barnabas Piper é filho do conhecido pastor John Piper e autor do livro The Pastor’s Kid (O Filho do Pastor). Ele escrever para a World Magazine e escreve no seu próprio blog, BarnabasPiper.com.

 

Licença Creative Commons

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.

Direitos Reservados
O conteúdo deste site é de divulgação livre para fins não comerciais. É mandatório quem for reproduzir um post creditar: 1) Nome do autor. 2) URL do blog (com link). 3) Nome do blog: “O Blog do Andrew”.

Anúncios

6 comentários sobre “Por quê você não deve desistir da Igreja

  1. Excelente texto 🙂 eu precisava muito ler tudo isso hoje!!
    Mto obrigada por compartilhar verdades eternas, q mtas vezes, por nos sao esquecidas.

  2. Olá Andrew, valeu pela tradução e postagem…
    a igreja realmente é mto complexa e complicada… e há mtas coisas erradas e que sabemos que vão contra Deus e a Sua palavra, mas a gnt não pode esquecer que Ele é o dono da igreja e que nada foge ao Seu controle e soberania!
    Pra quem vive intensamente a realidade da igreja, se torna mais difícil ainda, mas pra não ficarmos mto furiosos e até nos frustrarmos com a comunidade de fé, nós temos que exercer a tolerância em amor, não olhar mto o pecado dos outros ou da própria instituição.. pq senão a convivência e sobrevivência dentro dela fica impraticável…
    Deus sabe de todas as coisas e do mesmo jeito que Ele exerce misericórdia com os que estão fora, Ele também exerce misericórdia (e mta misericórdia) com os que estão dentro…
    Pensando sobre as experiências e lembranças que as vezes vem à memória, lembro do acampamento de Israel… acampamento esse em que acontecia roubos, prostituição, idolatria e tantas outras coisas, no entanto estava organizado ao redor da Tenda onde a presença de Deus descia…, poxa, se olhássemos somente para as margens do acampamento de Israel nunca diríamos que aquele era o povo escolhido, o povo de Deus, mas se olhássemos de cima para baixo, aquele pecado todo não ficava evidente, o que se evidenciava eram as doze tribos em volta da Tenda do Senhor e a doce fumaça que subia de lá, do meio, indicando a presença de Deus constante…
    Deus é gracioso, e Sua graça se aperfeiçoa em nossas fraquezas!
    #esperança!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s