“Liberdade sexual” e a escravidão do prazer

“… tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e os seus corações insensatos se obscureceram. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis. Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos dos seus corações, para a degradação dos seus corpos entre si. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém. Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas.” Romanos 1:21-26a

Como conseqüência de trabalhar numa editora, sempre que entro numa livraria os olhos analisam de tudo: capas, títulos, assuntos etc. Recentemente dei de cara com uma estante dedicada a uma só obra, “Cinqüenta tons de cinza”. O nome não me era estranho; já o tinha visto em algumas manchetes do Globo. Fiquei curioso quando ouvi dizer que esse livro se tornou um recordista de vendas, batendo inclusive Crepúsculo e Harry Potter (se não me engano). Como bom membro da atual geração, fui buscar a fonte mais confiável de pesquisa dos nossos tempos: Wikipédia. Li a sinópse rapidamente para ter uma ideia do que se tratava esse fenômeno de vendas.

O livro descreve a relação sexual sadomasoquista de um jovem empresário com uma jovem estagiária. Para que haja consenso entre as duas partes, o empresário produz um contrato a ser assinado pela jovem descrevendo as suas preferências sexuais, seus hábitos e aquilo que ele gostaria de fazer com ela e que ela fizesse com ele. Desde chicotes a algemas, a coisa é da mais sórdida e grotesca natureza possível. Por favor não pesquise mais sobre o assunto. É algo que faz meu estômago embrulhar, só na página do wiki. Essa é a sensação literária do momento, uma abordagem de sexo violento.

Ligo o rádio, música nova do Seu Jorge. “Ela é amiga da minha mulher, pois é, pois é. (…) Ainda por cima, é uma tremenda gata, pra piorar a minha situação. Se fosse mulher feia tava tudo certo, mulher bonita mexe com meu coração.” Caramba. Uma outra, em inglês, não foge muito disso não. O Usher basicamente fala que se a moça quiser gritar, é simples, basta deitar e ele a leva para lá e dá para ela o que tanto quer (‘lá’ sendo um local indefinido que não precisa ser explicado). Isso tudo, claro, envolvido numa batida hipnotizante.

James Bond! Filme novo, carro novo, ternos caros, tiroteio, mulheres lindas. Ainda não assisti, mas já imagino que vá rolar alguma clima tórrido entre ele e uma moça (no mínimo uma).

Violência, adultério, sexo sem compromisso… e olha que eu nem falei da última novela das oito.

Todo “bom” programa de auditório (isso existe? Bom programa de auditório?) tem lá seu apresentador charmoso, público sorridente com uma fileira de mulheres lindas na primeira fila e as dançarinas ou ajudantes de palco seminuas. Obviamente, são lindas. Propaganda de cerveja é na praia, com mulheres de biquíni. Comercial do desodorante Avanço é o que? (Ainda existe desodorante Avanço?) Elas avançam. Isso sem mencionar o desodorante Axe.

Nos shoppings, as vitrines estampam mulheres lindas vestindo as últimas modas. Beirando o verão, está faltando pano demais nas coleções. As saias e blusas são embaladas a vácuo e os decotes são fartos. E olha que isso não se restringe às lojas de roupas para adultos. As crianças não ficam para trás. E a maquiagem? Lábios carnudos e vermelhos que brilham. Ao redor dos olhos, um lápis preto carregadíssimo que realça o olhar. De acordo com um professor de biologia do colégio, tal tipo de maquiagem é uma tentativa da fêmea expor suas características sexuais, afinal, a excitação sexual leva a um aumento na circulação sanguínea (lábios mais vermelhos) e pupilas dilatadas (olhos marcados). Ah, sim, não pode esquecer o blush também para enrubrescer as bochechas.

*Não estou criticando o uso de maquiagem como um todo, mas há diferentes estilos de maquiagem, os mais populares se assemelhando demais à descrição acima.

Eu poderia descrever diversos cenários além desses que envolvem todo tipo de estímulo sexual. A verdade é que vivemos numa sociedade machista que valoriza a erotização visual. Como os homens são mais facilmente estimulados pelos olhos (em comparação às mulheres), as repercussões no dia a dia são inevitáveis. Apesar da Bíblia afirmar a regência do homem tanto no ministério quanto no lar, o mundo vive e apresenta um modelo de masculinidade corrupto e grotesco. O resultado é uma enorme pressão sexual sobre todos, independente de gênero ou faixa etária. Assim que as meninas começam a usar sutiã, começam a se arrumar “para arrumar um namorado”. Basta passear no shopping numa sexta a noite ou acessar os álbuns de facebook das jovens para ver as inúmeras caras de bocas em frente ao espelho (com celular na mão e olhar “inocente” para a câmera). A mesma coisa com os meninos. Mas nas suas fotos fazem cara de mal, pose de machão e levantam a camiseta para mostrar o abdômen sarado. Eles, coitados, chegam atrasado nessa disputa e enquanto elas já estão fisicamente crescidas, eles ficam com a cara cheia de espinha e com a voz falhando devido às mudanças. Os mais velhos, por sua vez, tentam se vestir como garotão ou garotinha, proporcionando uma cena que beira o ridículo.

No meio dessa cultura de uma saturação erótica absurda, como é que alguém se vê livre de pensar “naquilo”? Os jovens se iniciam sexualmente cada vez mais cedo. Casamentos são destruídos cada vez mais. Temos os “eternos solteiros” que vivem de namoro em namoro sem achar o “par perfeito”. Todo mundo está na academia, com tudo em pé e no lugar certo, mas ninguém está feliz. Por quê? Porque tudo à nossa volta nos induz a pensar em apenas uma coisa: sexo.

Na faculdade, fui tratado como alienígena em várias instâncias. Adoravam conversar com o “crente” sobre sexo, para tentar me envergonhar. Um amigo me perguntou como que era um namoro cristão, se rolava “pegada”, uns beijos legais. Beijo, sim, mas nada que se assemelhe ao que vemos na TV. Tudo de maneira respeitosa, tanto a ela quanto a Deus. Amassos? Hum, não. Algo mais? Hum, também não. Ele me olhou com uma cara de espanto incrível: “Cara, então você deve se masturbar o dia inteiro! Como assim você chega nessa idade sem nunca ter transado? Não dá vontade? Mas Deus não te deu essas vontades? Não é natural isso, se ‘escravizar’ assim.” É ele que não consegue enxergar um dia sem sexo ou masturbação e eu que sou o “escravo”. Interessante isso…

Nossa cultura escraviza o indivíduo com a noção de que ele tem que, a qualquer preço, alcançar o seu prazer, seu clímax, seu orgasmo! O estímulo e pressão são massacrantes. A ponto de muitos, na base do “eu mereço”, sucumbirem a isso e dizimarem as suas vidas em busca de um prazer constante e auto-destrutivo. Quantas vezes em algum filme não há um personagem que está desesperado, há tanto tempo sem “uma boa trepada”? Pior, quantas vezes, na vida real, o fato de chegar aos vinte e poucos anos ainda virgem não é motivo de extrema vergonha e constrangimento? Mulheres gastam horas e mais horas na academia botando tudo no lugar, sem contar as horas em baixo da faca. Afinal, homem não gosta de barriga flácida, pelanca, rugas ou seios pequenos. E os homens? Também. Tem que ter peitoral, abdômen sarado, tem que “ter pegada”. No final, conseguem apenas ficarem deprimidas por nunca estarem “a par” das outras. Elas têm que estar com tudo em dia para não perder o marido, né?

Quantas meninas de treze anos já não sonham com um implante de silicone? Quantos moleques adolescentes já não gastam horas puxando ferro pra ficar grande, isso quando não começam a tomar remédios para acelerar o processo? E quantos deles vivem felizes? Pouquíssimos, se é que haja algum. Mulheres de todas as idades vivem deprimidas com sérios problemas de auto-estima por não seguirem o padrão sexual imposto. Temos aí uma série de “mulheres fruta” de diversos formatos na mídia. O problema é que mulher fruta só arruma homem banana! Pode ser forte, saradão e tudo mais, mas no final das contas não vai saber tratar e cuidar dela. Isso quando não partem para a agressão física e as surram.

Mas será que o crente não pensa em sexo? Deus não pensa nessas coisas? Claro que pensa! Aliás, tem um livro inteiro na Bíblia dedicado a isso. E as dicas de como isso funciona já começam nos subtítulos, aquelas legendas inseridas ao longo dos anos. O Cântico dos cânticos é uma canção e o formato já indica isso entre os versos e refrãos: esposo e esposa. Há prazer no sexo, sim, num modelo de sexo saudável, na segurança dos laços matrimoniais entre homem e mulher. Esse é o modelo bíblico. É uma expressão de amor, não uma busca desvairada por prazer, porque essa busca nunca termina!

O viciado em pornografia não se contenta com a mesma revista durante anos a fim. A relação sexual entre pessoas, quando não tem uma expressão de amor como fim, está sempre à procura de novidade. Já viu quantas capas de revista tem uma matéria sobre “1,001 novas maneiras de enlouquecer seu homem na cama”? Não é possível que depois de tantos anos publicando mais dicas já não tenham descoberto tudo! Sempre tem mais alguma novidade! E nessa busca, mesmo quando as opções convencionais terminam, partem para outras opções pervertidas. Violência, chicotes, algemas, asfixiação, troca de parceiros, sexo em lugares públicos, com animais… e por aí vai. Precisam partir para todo e qualquer tipo de perversão sexual já que o “sexo convencional” não tem mais graça. Alguns chegam ao ponto onde, na falta de alguém que os satisfaça, partem para a auto-satisfação e se masturbam até com o auxílio de brinquedos. E é triste saber que chega ao ponto onde maridos preferem se resolver sozinhos do que com a própria esposa, pois eles “dão conta do recado” melhor que elas. Há até casos de pessoas que são viciadas em sexo e não conseguem ficar sem se relacionar com alguém. E é uma patologia que acaba com a vida da pessoa.

A cultura mundana do sexo é completamente depravada e sórdida. E o pior, ela gera um comportamento egoísta e violento em torno dela. Não é toa que antes de todo round de uma luta de UFC, primeiro tem que passar uma mulher de biquíni com a plaquinha. Da mesma maneira, as maiores ofensas, os maiores xingamentos são os de cunho sexual (e nas os citarei aqui por razões óbvias). Na política, os assuntos mais calorosos são justamente quem tem controle sobre a escolha sexual e o que fazer com o nenêm se o sexo irresponsável gerar uma gravidez indesejada. Tudo gira em torno de sexo! Vivemos em meio a uma cultura escravizada pelo prazer sexual. Está na televisão, nas músicas, nas propagandas, na maquiagem, na academia, nas lojas, nas roupas e por aí vai. A cultura do sexo está impregnada na sociedade, e ela nunca se verá livre disso.

Sexo é bom? Óbvio que sim, pois Deus o fez. Deus criou algo tão magnífico, algo tão sagrado e lindo que mesmo quando ele é gozado de maneira ilícita e depravada, ainda assim dá prazer. O problema é que nesse padrão, é um prazer pervertido, corrupto e auto-destrutivo pois ele nunca se satisfaz. Aquilo que nos foi dado por Deus para ser uma expressão lícita de amor ao cônjuge se torna um monstro depravado, insaciável e avassalador. Mas temos dificuldade de enxergar a sua presença no nodo cotidiano pois crescemos nessa cultura tão relativista já anestesiados pelo pecado.

Centenas de milhões de pessoas vivem desesperadas e escravizadas pela busca depravada do próprio prazer. Aos poucos se destroem em nome do hedonismo sem saber do mal que trazem a si mesmos. Trocam a verdade pela mentira, servem à criatura em vez de o Criador e vivem entregues às suas paixões vergonhosas.

E eu, o alienígena, é que sou taxado como “escravo”. Seria cômico se não fosse trágico.
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.

Direitos Reservados
O conteúdo deste site é de divulgação livre para fins não comerciais. É mandatório quem for reproduzir um post creditar: 1) Nome do autor. 2) URL do blog (com link). 3) Nome do blog: “O Blog do Andrew”.

Cuidado!

*OBSERVAÇÃO: Fui informado que ao final do texto aparecem propagandas geradas automaticamente pelo Google. Até hoje, eu desconhecia isso. Devido ao conteúdo do texto de hoje me relataram que apareceu uma propaganda pornográfica. Peço perdão a todos que tiverem que dar de cara com isso. Ironicamente, é justamente por esse tipo de estímulo que escrevi o post. Enfim, tentei modificar isso mas não tenho como fazê-lo. Desde conto com a compreensão de todos e, mais uma vez, peço perdão por qualquer constrangimento.

Na paz,

Andrew

Anúncios

25 comentários sobre ““Liberdade sexual” e a escravidão do prazer

  1. Andrew,
    Muito boaqs as suas colocações.
    Somos taxados por uma serie de coisas que estão todas certas segundo a biblia e eles que estão se desviando.
    Mas esse é um assunto que já desisti… agora eu me calo e deixo eles falando sozinho!
    O que importa é a minha paz com o Senhor. Não há nada melhor d q colocar a cabeça no travisseiro a noite e saber que vc não vive pecando por nada.
    Um abraço,
    Lelê

  2. Parabéns Andrew, há muito tempo sinto que somos violentados diariamente pelos padrões sexuais que a sociedade hoje impõe. Realmente é impossível hoje, ver um site, ler uma revista (de cunho geral), ver um programa de tv, sem ser moralmente constrangido. Gostaría de ter escrito seu texto, pois ele expressou exatamente o que sinto no meu coração. Parabéns! ICNV Paciência.

  3. Parabéns por mais uma vez conseguir expressar o que muito de nós cristãos pensamos, compartilho esse mesmo pensamento, somos “alienígenas” por tudo, porque não enchemos a cara, porque não trocamos de parceiros e outras coisas, mas o que mais vale nisso tudo é realmente viver a verdade, e a verdade só encontramos com Cristo!!!! ICNI NI CEJA

  4. Eu já pensei e conversei com amigos cristãos sobre esse assunto algumas vezes, e isso sempre me levou a perguntar como tem pessoas cristãs que se sentem mal quando são pressionadas pelo mundo por se guardarem. Não sei se é por personalidade, creio que não, mas eu não consigo me sentir triste quando me zombam por ser “presa na minha religião” (embora aconteça pouquíssimas vezes comigo), quando eu sei, e não há dúvidas dentro de mim, de que sou livre. Creio que o ato de se guardar enquanto solteiro deve ser visto como privilégio, e não como tempo de sofrimento, de perda.

    Já ouvi diversas palavras e li textos sobre se guardar, mas as pessoas que falavam/escreviam sobre isso expressavam o ato de se guardar como um tempo de sacrifício. E o sacrifício do qual falavam não é no sentido de resistir às tentações e desejos da carne, mas de resistir às pressões. Penso que quando líderes de jovens forem falar sobre o assunto, eles devem expressar esse tempo como um tempo de preparação e de crescimento, e que o se guardar é ser livre, é um privilégio. Em Atos 5:41 diz: “Os apóstolos saíram do Sinédrio, alegres por terem sido considerados dignos de serem humilhados por causa do Nome”. Se os apóstolos estavam felizes por terem tido tamanha perseguição, porque deveríamos nos sentir tristes quando somos zombados pelas convicções em Cristo que temos, ou então, por ter esse tempo de espera, de guarda, de preparação?

    Ótimo texto, faço das tuas palavras as minhas.

    Deus abençoe!

    1. Justamente isso que quero passar! Sim, há sacrifício. Mas quando pensamos no que está em jogo… não tem nem o que discutir!! É um prazer me preservar e me guardar pois é devido a esse sacrifício atual que o prazer depois será ainda maior. E para completar, será um prazer pois Deus o abençoará por ter sido feito da maneira que Ele instituiu!

      Abraço,

      A

  5. Andrew, concordo com tudo o que você disse. Estou atualmente morando nos EUA, estou abismada em como as mulheres se comportam por aqui. Ledo engano o meu, que achei que por aqui seria um pouco melhor; afinal, por aqui não temos “praia” o ano inteiro. Infelizmente, nossa sociedade eh escrava, e nos cristãos somos taxados de loucos, Ha!!!

    Mas isso só nos prova que estamos vivendo os últimos dias na terra, lendo a bíblia, eu fico abismada que a cada dia mais nossos dias se parecem com os dias descritos na bíblia.

    Deus te abençoe!!

  6. O pior é que dentro de nossas igrejas muitas pessoas tem a mesma reação que o seu amigo não cristão teve. Me sinto um “ET”, tbm, sem falar na pressão dos próprios familiares (não estou falando dos meus pais) e “amigos”, quando você tem 20 e poucos anos e nunca namorou, nunca ficou ou nunca teve qualquer tipo de relação íntima, eles desconfiam da sua conduta, da sua sexualidade, no mínimo, ele dizem que a pessoa “se faz de santo” e por aí vai… mas, ok! Eu sei o que busco.

  7. Andrew eu concordo contigo, tenho estado já de saco cheio dessas coisas, ultimamente, ouvindo as aulas de discipulado do seu pai e as pregações de seu irmão tenho tido mais preocupações e tentado ter mais cuidado com a minha comunhão diária, minha vida com Deus. Mas por onde ando, eu tenho vontade, as vezes, de amarrar uma faixa nos meus olhos e sair por aí(tipo o neo de matrix rsrs), pra evitar olhar coisas que só estimulam os homens. A maioria das mulheres se veste de forma muito sensual, o funk no ônibus, é difícil ver um filme ou qualquer programação , pois têm vários apelos( eu chamo de geração american pie), enfim, os exemplos são vários, eu acho que você poderia escrever mais sobre este assunto, explorando-o, mas focando mais é conselhos para enfrentar isso no dia a dia, enfim é uma idéia. Eu gostei bastante do texto, Deus te abençoe seu cabeçudo rs

    1. legal Yuri, mas Infelismente não podemos andar como neo nas ruas, mas dar pra colocar a venda nos olhos sim, os nossos olhos nos dias de hoje é uma banda fatal pro inferno.

      Deus te abençoe muleq
      abraço

  8. Cara, você já assistiu o seriado “Two and Half Men” ou “The Big Bang Theory”?

    São ótimos seriados de comédia, mas todos tem a história deles pautadas no sexo.

    Essa semana, estava com minha noiva e paramos para assistir “Two and Half Men”. Cara, não deu! Chegou a um ponto ridículo, de ficarmos sem graça de frente a TV e tivemos que trocar de canal.

    E esse é um dos seriados de maior sucesso nos EUA (pelo menos, é o que eu ouvi dizer).

    Triste.

    Que Deus nos ajude a ficarmos puros nesse mundo “sexualizado”.

    E parabéns pelo post.

    Abraço!

    1. Valeu Cauê!

      Olha, nunca assisti “two and a half men”. Sempre soube q era bem carregado. O engraçado é a multidão de gente que fala “Poxa, mas é tão engraçado” sem nem se tocar do que estão vendo. Na mesma linha estão todos os filmes de American Pie que óbvio que todo mundo viu e não tem nada demais, né? Palhaçada.

      Que Deus proteja nossos olhos.

      Abraço,

      A

  9. Parabéns,ótima matéria,só pra informar no site da bol onde tenho e-mail toda vez que vou acessar apresenta várias notícias,mas sempre tem pornografia,ainda que disfarçada,mas,sempre tem, tenho um irmão que não quer namorar,disse que por enquanto só quer buscar a Deus, tem mais de 20 anos. precisa ver como até cristãos o critica ou jogam piadas…

  10. Muito bom um jovem falar desse tema de maneira clara,precisamos de homens assim que falem das verdades de Deus de maneira firme e natural;pois o que naõ é natural é dito aos quatro ventos por ai parabéns por esta postura que deveria ser a certa até em nosso meio mas em muitos casos não é um abraço.

  11. pessoal nada de novidade se fizermos uma leitura simples de gálatas 5 quando fala das obras da carne. é exatamente o que vemos hoje em maior quantidade. as demais que podemos observar são refeentes ao final dos tempos. ora tudo o que vemos, inclusive na rede de tv que alguns insistem em dizer que é “evangélica” , não está livre destas obras em suas novelas(adultérios, intrigas, idolatrias feitiçarias, homicídios,etc). todos estes pontos são exatamente o que vemos. hoje vejo que o mundo jaz na sedução da aparência, dos desejos e dos prazeres, ilícitos. para quem acredita e lê a bíblia consegue discernir muito facilmente o que nos envolve. até os cantores “evangélicos” estão se rendendo a emissora que por muito tempo foi vista como império das trevas( me desculpem mas eu realmente acho que é, não só ela). aparecem cantando em auditório com as ditas dançarinas acima que só estão ali para se promoverem e posarem nuas.
    lametável termos que assitir um mundo indo para o caminho da futilidade e cada vez mais longe de Jesus Crito. ótima postagem parabéns.

  12. Vejo que é verdade quando se diz que o horizonte utópico do ser humano é desesperadamente desejado, mas a felicidade ideal jamais terá prestígio nesses moldes baratos e mórbidos.
    A fantasia humana sempre tende para o lado errado…
    Quem não tem uma utopia ou uma fantasia humana que satisfaça, parece que não tem referências. Que loucura!
    Que do nosso meio sempre surjam declarações claras contra tais enganos, mesmo que imperfeitos, mas sejamos preparados por Deus no espírito, com muita coragem.
    Que o Senhor nos fortaleça para aquilo que Ele tem a realizar.

  13. parabéns pela matéria, poucas pessoas, poucos lideres, conseguem expor esse assunto na juventude, vamos falar mais do assunto, pra que consigamos, pelo menos dentro das igrejas,
    voltar a 50 anos atras.

    Que Deus abra mais sua mente pra esse assunto

    abraço

    abraço

  14. “Estes homens são tão inúteis como fontes sem água; são instáveis como nuvens levadas pela força do vento. Estão condenados à escuridão das trevas. Falam com arrogância de coisas sem valor e usam a concupiscência como isca para fazer voltar ao pecado aqueles que se tinham libertado de uma tal vida. Prometem liberdade enquanto que eles mesmos são escravos da corrupção. Porque uma pessoa é escrava daquilo que a domina.” (2 Pedro 2:17-19)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s