O pecado original de cada dia

“A sabedoria construiu sua casa; ergueu suas sete colunas. Matou animais para a refeição, preparou seu vinho e arrumou sua mesa. E enviou as servas para fazerem convites desde o ponto mais alto da cidade, clamando: “Venham todos os inexperientes!” Aos que não têm bom senso ela diz: “Venham comer a minha comida e beber o vinho que preparei. Deixem a insensatez, e vocês terão vida; andem pelo caminho do entendimento.

“Quem corrige o zombador traz sobre si o insulto; quem repreende o ímpio mancha o próprio nome. Não repreenda o zombador, caso contrário ele o odiará; repreenda o sábio, e ele o amará. Instrua o homem sábio, e ele será ainda mais sábio; ensine o homem justo, e ele aumentará o seu saber. O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é entendimento. Pois por meu intermédio os seus dias serão multiplicados, e o tempo da sua vida se prolongará. Se você for sábio, o benefício será seu; se for zombador, sofrerá as conseqüências”.

A insensatez é pura exibição, sedução e ignorância. Sentada à porta de sua casa, no ponto mais alto da cidade, clama aos que passam por ali seguindo o seu caminho. “Venham todos os inexperientes!” Aos que não têm bom senso ela diz: “A água roubada é doce, e o pão que se come escondido é saboroso!” Mas eles nem imaginam que ali estão os espíritos dos mortos, que os seus convidados estão nas profundezas da sepultura.”  

Provérbios 9:1-18

O capítulo nono de Provérbios pode ser dividido em três partes: nos versículos 1-6, temos uma mulher que prepara um banquete e chama aqueles que passam à sua porta à sabedoria. Nos versículos 7-13, temos uma descrição da sabedoria e o do homem sábio, incluindo o tão conhecido versículo 10. Nos versículos 14-18, temos a mulher que faz o seu convite à insensatez.

A primeira casa é estabelecida pela sabedoria. A dona da casa trabalha diligentemente para oferecer um banquete aos inexperientes, para que eles tenham vida, pelo caminho do entendimento.

A outra mulher senta à sua porta se limitando a gritar aos que passam, sem preparar coisa alguma. Ao contrário, canta as glórias do alimento roubado, sedutora porém ignorante. Qual é o resultado desse convite? Morte, as profundezas da sepultura.

Passamos nessa rua dia após dia. Passamos pela porta dessas mulheres com freqüência. Infelizmente, optamos cada vez mais por entrar na casa da mulher insensata. Afinal, é o caminho mais sedutor. Se você se sente triste por isso, saiba que não é o único a cair nessa. Você não foi a primeira pessoa a optar pela insensatez diante da oferta da vida. Aliás, isso começou há muito, mas muito tempo.

Adão e Eva viviam em comunhão direta com Deus. Quer maior banquete que esse? Eles viviam no paraíso, no jardim do Éden. Poderiam usufruir de toda espécie de alimento. Porém, veio um que ofereceu de maneira sedutora, pura exibição. No relato de Gn 3.1-5 vemos justamente isso. A serpente era astuta. E o fruto? “… a mulher viu que a árvore parecia agradável ao paladar, era atraente aos olhos e, além disso, desejável para dela se obter discernimento…” (Gn 3.6). Eva desejava obter o conhecimento. A oferta da serpente era essa, o conhecimento do bem e do mal. Diante de todo um banquete, Eva não olhou para tudo que tinha. Olhou somente para aquilo que Deus ordenou que não poderia ter. Quem era o conhecedor do bem e do mal? Quem tinha esse discernimento? Somente Deus. Mas isso é tirania! Ele ser o único detentor desse discernimento? Como é que esse Deus dessa Bíblia pode nos dizer o que é bom ou ruim para mim? Deus nos ofereceu a vida, resguardando para si este entendimento. E nós não nos contentamos com a vida. Queríamos mais. Mas o homem não foi o único que, apesar de ser e ter muito, quis ainda mais.

As passagens de Isaías 14.12-15 e Ezequiel 28.12-18 são consideradas as descrições da queda de Satanás. Lúcifer era um anjo formoso. Pela descrição pode se entender que ele tinha um cargo ou uma posição de destaque dentre os anjos. E qual foi o pecado dele? Subirei mais alto que as mais altas nuvens; serei como o Altíssimo”. (Is 14.14) Ele queria ser como Deus.

Querer ser como Deus, conhecer os pensamentos de Deus, ousar querer ser mais que Deus… esse é o pecado mais antigo que existe. Derrubou Lúcifer antes da fundação do mundo. Derrubou Adão quando este estava no paraíso. E… dia após dia, derruba a nós todos. O pecado original corrompeu toda a humanidade em todas as esferas do seu conhecimento, da sua moralidade, do seu coração. E este pecado continua a nos assolar de diversas maneiras.

Todos querem ser conhecedores do bem o do mal. Queremos ser originais, donos do nosso próprio caminho. Afinal, quem pode saber o que é melhor para mim, se não eu mesmo? Como alguém pode determinar o que é bom e mal? Como alguém pode ousar assumir a Verdade para toda humanidade? O mundo ensina que cada um é o dono do seu próprio nariz. Ninguém mais se submete a uma autoridade, afinal, o individualismo nos ensina que somos os donos das nossas vidas, podendo determinar aquilo que é melhor. Somos pequenos deuses. Ou seja… queremos, mais uma vez, assumir o lugar de Deus nas nossas vidas.

A oferta do mundo é clara e óbvia. Porém, este pecado é sorrateiro e sedutor, se alastrando também dentro das igrejas. Por exemplo…

Quando um filho desobedece ao seu pai, o que ele está dizendo? Está dizendo que ele sabe mais do que seu pai. O filho se coloca acima de uma autoridade instituída por Deus sobre a sua vida… se colocando acima daquilo que Deus criou.

Aprendemos hoje que não precisamos mais de pastores, essas autoridades retrogradas, essa estrutura fixa e morta que é a instituição da igreja. Não precisamos mais de igrejas ou pastores. Há uma multidão de recursos e pregações na internet. Posso assistir diversos vlogs de pessoas que lêem a Bíblia por mim e me dão apenas o que posso ou não posso fazer. Melhor, posso bater boca com qualquer um deles e, pela minha teologia, decidir que a minha é melhor que a deles. Os blogs? São quase infinitos. Tem tanta coisa disponível da internet que eu não preciso gastar meu tempo indo para uma igreja e me submetendo a um pastor velho e conservador. Eu posso criar a minha própria igreja, minha própria teologia, aquilo que mais se adéqua a mim. (Escrevo isso com a total consciência de que eu sou “mais um desses blogs”. Pode me chamar de hipócrita o quanto quiser. Deixo aqui minha explícita orientação de que não basta ler meu blog. Você precisa se submeter à Palavra e a liderança de uma igreja e um pastor local.)

O pecado original continua a nos perseguir. O desejo de querer ser igual a Deus nunca deixou de existir. Mas como nos manter sábios e retos perante toda essa oferta? Voltemos a Provérbios.

“O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é entendimento. Pois por meu intermédio os seus dias serão multiplicados, e o tempo da sua vida se prolongará.” Provérbios 9.10,11

Estamos diante da mesma oferta. A serpente nos oferece o fruto agradável e desejável que nos leva a morte. Estamos perante a mulher que senta na porta tagarelando sobre um pão roubado que é mais gostoso, mas que veladamente nos levará a nossa sepultura. Mas se nos concentrarmos o bastante para não sermos levados por essa oferta maligna, ouviremos o convite daquela mulher que lá do alto do monte nos oferece o banquete da sabedoria, da vida eterna. Temos um banquete à nossa espera, a promessa de uma vida segura e santificada com Cristo. Não deixe que o mundo lhe convença que este verdadeiro banquete é menos do que aquilo que Deus oferece.

O convite está feito.

Fite seus olhos em Cristo,

Contemplemos a graça de Deus.

E o mundo aos poucos se apagará

Sob a luz da glória dos céus.

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.

Direitos Reservados
O conteúdo deste site é de divulgação livre para fins não comerciais. É mandatório quem for reproduzir um post creditar: 1) Nome do autor. 2) URL do blog (com link). 3) Nome do blog: “O Blog do Andrew”.

Anúncios

10 comentários sobre “O pecado original de cada dia

  1. Andrew,

    Concordo com tuas palavras e eu também como blogueiro me incluo nesta lista. Esta mensagem me confrontou também. Sempre tem algo que precisa em nós ser confrontado, ser quebrantado, pra trazer arrependimento, mudança de vida e vontade do Senhor prevalecer, para que experimentemos a sua boa, perfeita e agradável vontade.

    Paz seja contigo.

    1. Fico feliz de ouvir isso! Muitas vezes como blogueiro a gente sente que certos textos são apenas coisa da nossa cabeça, esperando que ele tenha algum efeito positivo. Espero que lhe edifique!

      Abraço

  2. Olá Andrew, gostei muito do seu blog! Não vi vc trocando parceria nem sei se troca, mas coloquei seu blog no link de blogs favoritos la no meu!!Parabens, que Deus te abençoe mais e mais!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s