Homem que é homem não namora

Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco…” 1 Pedro 3.7

Volto a falar da história dos meus pais porque é a história que me constituiu. Em meus posts costumo me referir demais aos meus pais, somente porque sou um filho descaradamente orgulhoso deles… e porque eles ensinaram quase tudo que sei.

Quando meu pai foi pedir minha mãe em casamento, ele entrou na casa do meu avô e minha mãe, muito discretamente, soltou um grito: “Pai, o Walter veio pedir minha mão em casamento!!” (nada discreto). A resposta do meu avô foi interessante: “Finalmente a Marta trouxe um homem de verdade para casa.”

Não sei quantos namorados a minha mãe teve (não foram tantos assim), mas pela história, sei que meu pai foi o único “homem” a ter a coragem para partir logo para o casamento, e não somente para um namoro (como os outros). Meu avô é um homem e tanto (quem sabe ainda não escrevo sobre ele), então essa frase é bastante emblemática para mim.

Sendo jovem, me deparo com uma situação que desafia a mim e a muitos outros. Pensando sobre qual seria a melhor maneira de abordar o assunto, me deparei com a questão do papel bíblico do homem perante Deus. Deus instituiu o homem para ser o cabeça do lar (I Co 11.3). O que isso tem a ver com namoro? Bem… como já disse antes, a Bíblia não fala de namoro. Mas certamente fala sobre casamento. Em outros posts, já falei sobre a importância de se pensar seriamente em relação ao casamento em meio a um namoro dentro do contexto cristão.

Então… se a Bíblia não fala sobre namoro, mas fala abertamente sobre o papel do homem no casamento e no lar… o que isso nos fornece como base para um namoro? Simples. O objetivo do homem em um relacionamento deve ser somente um: buscar o casamento. Se o seu namoro não lhe traz qualquer visão a respeito do casamento, então, sinto dizer, mas você não está namorando com as intenções corretas.

Então, se devemos buscar o casamento, qual é o papel do homem segundo a Bíblia?

“Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo. De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos. (…) Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja; Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos. Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne. Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja. Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido.” Efésios 5.23-33

Nós, homens, devemos nos sacrificar pelas nossa mulher, que é o vaso mais fraco. Devemos cuidar dela e velar pela sua honra (I Pe 3.7).

Mas então… o que isso tem a ver com o namoro? Bem… A minha dúvida hoje é: qual é a razão mais comum pela qual se inicia um namoro? Gostaria de dizer que a maioria dos namoros são iniciados por um homem que enxerga na mulher alguém que ele possa servir, pela qual possa se entregar e se sacrificar, tal qual o exemplo bíblico. Mas pelo que ouço e vejo, não é bem assim…

Por quê namorar? Já respondi isso em outros posts… mas volto a fazer este questionamento. Se não há uma real possibilidade de casamento, então para quê namorar? Por causa de um interesse? De um sentimento? Não… me desculpe, mas isso não é razão para se iniciar um namoro. Um sentimento pode até levar a um casamento, mas infelizmente vejo mais exemplos levando à direção contrária do que ao altar.

Quando um menino se interessa por uma menina, ele deve (de acordo com o padrão bíblico) enxergar nela a mínima possibilidade de uma pessoa à qual ele possa servir. Se investe somente numa atração, num interesse… então está contrariando a Palavra. Pois Deus não fez a mulher para o homem para que ele a pudesse dominar de maneira ditatorial ou tirânica, enxergando e buscando apenas o seu “interesse” ou sentimento.

O que quero dizer com tudo isso? Quer dizer que namorar não é de Deus? Ouso dizer que… não é completamente de Deus. Qual é o padrão mais comum que vemos entre um menino e uma menina que decidem namorar? Ele gosta dela e ela gosta dele, então começam a namorar. Mas e casamento? Bem… primeiro namoro, depois casamento.

Ouso afirmar o contrário.

Creio que se não há uma visão, uma possibilidade do homem exercer sua função bíblica em um relacionamento, então vai contra o que a Bíblia diz. “Mas é só um namoro! Há compromisso!” O problema é que com a desculpa de que devemos nos guardar fisicamente para o casamento, muitos cristãos olham apenas para a relação sexual e não levam a sério a entrega emocional. E esta acaba provocando danos quase irreparáveis. Vemos pessoas e mais pessoas penduradas em relacionamentos e ex relacionamentos que não a levam as lugar algum. Pior, chegam até a impossibilitar um novo relacionamento.

Cogitemos a seguinte hipótese: ele gosta dela, ela gosta dele. Ela quer filhos já e ele não sabe nem se quer ser pai. Não importa o quanto eles se gostam, há uma variável delicada entre eles. “Mas eles se amam!” Ok, não argumentarei contra isso (pois é um fator subjetivo). Vamos supor que comecem a namorar e tudo vai muito bem… até que um dia tocam na possibilidade de ter filhos. Mas nem um nem o outro cogita a posição contrária. E aí? Como fica? E o amor? Tarde demais… o sentimento já está em jogo e o coração já foi entregue. O que fazer? Terminar, logicamente, já que ninguém quer mudar. E então começa o processo de quebra de uma ligação emocional que já foi estabelecida.

O que me leva a minha segunda pergunta… e se esse tipo de coisa fosse discutida antes de se quer começar o namoro? Sim, é ridículo, afinal… estamos falando apenas de sentimentos. Mas e se meninos abraçassem o seu papel bíblico e enxergassem na menina não alguém para suprir a sua necessidade emocional mas alguém com quem pudessem cumprir a sua função com homem, de acordo com a vontade de Deus? Vamos propor o seguinte: antes de se quer namorar, conversemos sobre toda a “burocracia” (por falta de termo melhor) do casamento. Filhos, casa, apartamento, emprego, a maneira correta de se gastar dinheiro, em qual colégio os filhos devem estudar etc. Afinal, se há um namoro cristão, deve haver uma possibilidade de casamento. Obviamente. Se o homem e a mulher conversarem sobre todos os detalhes do casamento antes de começarem a namorar, imagina todas as pessoas que poderiam evitar um namoro desastroso que, desde o início, estava fadado ao término. Se eles enxergarem desde cedo que não daria certo, seriam capazes de evitar o envolvimento emocional… que depois haveria de ser destruído, a duras penas.

Mas para quê falar sobre isso se queremos “apenar namorar”? Porque já vi inúmeros amigos que se lançaram de cabeça num interesse, e não numa realidade. Se deixaram levar por um sentimento, e não por uma possibilidade plausível e real. O resultado? Pessoas que lidam diariamente com sentimentos de culpa, de perda, de vergonha, de vulnerabilidade… por quê? Porque colocaram uma emoção à frente do papel do homem e da mulher no casamento.

No lugar de garotos se tornarem homens que têm algo substancial para oferecer às mulheres (tal qual a Bíblia apresenta), temos meninos brincando de ficar, beijar e abraçar…. e pior, de namorar. Não há nada de errado com o namoro em si, contanto que ele tenha como alvo claro o casamento. Qualquer namoro baseado apenas em sentimentos é um desrespeito com o sentimentos dela, e uma completa corrupção e enganação da função bíblica dele.

E então… qual é o papel do homem e da mulher nesse panorama? As mulheres buscam homens que possam liderar, que possam ser o cabeça do lar. Isso é bíblico, isso está enraizado no DNA delas (pois Deus assim as criou). Mas se não houver homens à altura, o que fazem? Bem… já ouviu o clichê de que as mulheres preferem os cafejestes ou os bad boys? O que há neles que as atrai? Simples. Liderança, imposição, força, convicção… mas da maneira pecaminosa, uma corrupção do homem como líder.

Meninos: está na hora de nos tornarmos homens. Não podemos investir em relacionamentos que visam somente um interesse, andar de mãos dadas, um abraço, uns amassos. Temos que assumir a nossa função perante Deus como homens, dignos de confiança que possam sustentar uma mulher e amá-las assim como Cristo amou a igreja, de modo sacrificial. Temos que nos entregar pela nossa esposa, temos que nos sacrificar por ela, temos que sustentá-la e protegê-la pois elas são o sexo frágil. Devemos assumir nosso devido papel instituído por Deus!

Quando você buscar um namoro, não ponha em primeiro lugar o seu interesse, a beleza do sorriso, a maneira como ela joga o cabelo ou o quanto ela é charmosa. Procure alguém que você possa honrar e pela qual possa morrer, assim como Cristo fez pela Igreja. Qualquer coisa aquém disso é motivo de vergonha para o Evangelho.

 

 

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.

Direitos Reservados
O conteúdo deste site é de divulgação livre para fins não comerciais. É mandatório quem for reproduzir um post creditar: 1) Nome do autor. 2) URL do blog (com link). 3) Nome do blog: “O Blog do Andrew”.

Anúncios

65 comentários sobre “Homem que é homem não namora

    1. Amém!!

      Que mais meninos leiam este post!! (risos). Que mania os cristãos tem de achar que só porque tem a mesma fé (ou quase), pronto, está tudo certo, podem ir em frente! Sem conversa, sem interesses em comum …

  1. simplesmente vindo de Deus essas palavras .
    todo meu pensamento escrito, muito bem escrito por sinal .
    homem de Deus, varão de fé ..que Deus continue te abençoando .

  2. Interessante… Muito bem colocado, mas com toda sinceridade, poucos estão dispostos a ouvir e praticar isso! Assumir essa postura envolve colocar sentimentos de lado (o que é difícil !! ) – Ah e outra, nós meninas também temos que aprender com isso(e como! rsrs). Adorei o texto!

  3. Otimo texto meu amigo! Só o tema pode soar legalista. Lembre-se que “namoro” é só uma nomenclatura. Claro que o mundo destruiu essa nomenclatura, mas não nos impede de usa-la. Como crentes devemos nos basear por padrões bíblicos, então o foco principal sao os princípios, não em como chamamos: “namoro”, “corte”, “amizade analisadora”, seja lá o que alguém chame esse momento antes do noivado/casamento. Creio que esse momento deve existir, e é “regulado” por padrões bíblicos, como você cita de forma sábia em todo o texto! Mas uma coisa devo adimitir, a pesar do título desse texto, ao meu ver, parecer ser errado (creio q até você acha isso), ele chama atenção as pessoas a lerem o bom conteúdo que ele proporciona!

    1. Fala Diego!

      Bem, eu trabalhei com um conceito mais “comum” de namoro, aquele no qual buscamos apenas um amigo mais íntimo. Algo mais descartável, por assim dizer, sem ser levado tanto a sério.

      Obrigado pelo comentário!

      Abraço,

      A

      1. Era tudo que eu precisava ouvir, ou melhor, ler. Compartilho cada palavra. É confortante saber que outros jovens cristãos buscam em Deus viver o verdadeiro significado do casamento em um mundo onde os valores estão totalmente invertidos.

      2. Andrew, com todo respeito ao texto, acho que não podemos fazer uma interpretação do texto bíblico destacada de uma contextualização na cultura da época, que é completamente diferente da atual. Se assim for, gostaria de ver um texto seu falando da sujeição da mulher ao seu marido, conforme Efésios 5.23-33. Nos dias atuais, esse tipo de interpretação levaria à imagem de uma mulher destacada das necessidades do mundo atual, sem opinião ou vontade prórpia. Nos interessa, conforme comentário do Diego, os valores por trás desta relação, que muitas vezes inicia com dois adolescentes que não sabem nem o que vão ser quando crescer, e resulta em um relacionamento de vida inteira. Na minha opinião, homem que é homem namora, e namora pra casar com planos comuns ao casal e a Deus. Forte abraço.

      3. Bom dia André,

        Como você falou, homem que é homem namora pra casar. O tipo de namoro ao qual me oponho nesse texto é um namoro só pra namorar, sem nenhuma intenção (por mais distante que seja) de se casar.

        Quanto à questão cultural, concordo. Não podemos simplesmente colocar uma moldura de uma época em que os casamentos eram arranjados numa cultura como a nossa. Porém, a Bíblia é clara sobre a liderança do homem no lar, como cabeça. As interpretações desse fato podem até ser atualizadas (por exemplo, hoje as mulheres têm o direito de voto). Mas os preceitos da liderança masculina permanecem. Se formos levar o argumento cultural adiante, não há razão para não se ordenar mulheres. Porém, a Bíblia não permite a liderança feminina.

        Essa é uma discussão muito maior do que apenas um comentário de blog. O ponto maior do texto é o de que homens não devem brincar com os sentimentos de mulheres e criar expectativas sem terem a intenção de casar. Sem o casamento, sem a possibilidade de casamento, torna-se apenas um jogo de emoções. E isso é uma mentira tanto para ele quanto para ela.

        Obrigado pelas considerações!

        Abraço,

        A

      4. Andrew, como vai ?
        Gosto da forma como escreve, detalhada e simples de entender, seria muito bom ter você como responsável pelo trabalho com os jovens de sua igreja, digo á nível de Brasil. Para se atingir mais profundamente os jovens, seria preciso um sacrifício maior por parte dos líderes.
        E sinceramente o trabalho evangelístico na igreja esta devagar quase parando.
        Não há por parte dos pastores uma preocupação espiritual com o futuro da igreja que são os jovens.

  4. Parabéns Andrew! Fizeste uma excelente leitura sobre como deve ser, à luz da Bíblia, o “relacionamento analisador-pré-nupcial” entre cristãos (isso tudo para não usar a palavra namoro)… Como pai de uma jovem cristã eu faço coro com seu avô materno: “Quando é que essa menina vai trazer um Homem de verdade aqui em casa?” Entendi perfeitamente o sentido de suas palavras. Perfeito!! rsrs. Abraço!!

  5. Como sempre eu me faço presente em seus textos e sou obrigada a comentar. Adorei o texto e acho sim que o namoro tem que caminhar para um casamento e até que antes de namorar a pessoa tem que pensar bem se aguentaria aquela pessoa pra sempre com seus defeitos e qualidades ou não. Enfim,mais uma vez Deus te usou. Continuo a espera do convite do seu casamento, pq tenho certeza que vai ser lindo e com certeza muito esperado não só por mim sua amiga distante,mas tbm por vc…eu sinto isso (vc está muito interessado em escrever sobre relacionamentos hein!) rsrsrs. Tô de olho digimon…=)

    1. É Brunamon… isso que dá terminar um namoro e pensar em como fazer para não passar por isso de novo.

      Bem, o convite eu posso mandar. Em branco e sem data, hehehehe… falta alguns detalhes ainda, tipo… ela. hehehe

  6. Caro Andrew, achei o seu texto extremamente maravilhoso. Porém, insisto em dizer que não concordo com uma pequena porcentagem do que foi escrito. Não concordei com a parte você fala que deveríamos conversar primeiro sobre os nossos objetivos pra saber se devemos iniciar o relacionamento com o outro. Quando paro para olhar a história dos meus pais, digo pra você que se eles fizessem isso, certamente não começariam sequer a namorar, pois viam a vida de formas bem diferentes e hoje eles têm 24 anos de casados. Porém, vale ressaltar, o seu mérito quando falou dos princípios bíblicos que cercam o namoro, pois, apesar de meus pais não terem discutido seus planos para o casamento antes de namorar, já na primeira vez que viu a minha mãe, meu pai pensou consigo: “Esta é a mulher que eu vou preparar para se casar comigo” e dedicou-se a ela em todos os momentos difíceis pelo quais ela passou. Apesar de serem pessoas que pensam diferente, ainda nos dias de hoje, eles são companheiros e lutam juntos pelo bem da nossa família. Meu pai é um homem trabalhador e mui dedicado e minha mãe nunca deixou de apoiar os sonhos dele. Me perdoe a sinceridade, mas o sentimento de AMOR verdadeiro é mais importante que qualquer outra coisa em um relacionamento a dois, pois de que adianta os dois serem iguais “burocraticamente” e não haver amor sincero no relacionamento. Meus pais eram completamente diferentes “burocraticamente”, mas eles se amavam e ainda se amam (pois é bíblico: ” o amor jamais acaba”), mesmo tendo se passado 24 anos. O sentimento de “amor sincero” deve vir antes do comprometimento bíblico, do marido que serve à sua esposa, pois somente este amor é capaz de gerar o comprometimento bíblico de um para com o outro, por isso na minha humilde opinião, o sentimento é ainda mais importante!!!

    1. Caro anônimo (por que não colocar seu nome?),

      Agradeço pelo seu comentário, mesmo que tenha sido anonimamente.

      Quanto à história dos seus pais, você mesmo falou a primeira coisa que o seu pai pensou foi em casar. Logo, tudo que seguiu já partiu desse objetivo. Ele trabalhou e lutou em prol de algo que não era “apenas” um sentimento. Sim, o sentimento é importante e eu sei que não posso generalizar quanto à “burocracia” do casamento, mas o ponto que mais defendo nesse texto é um relacionamento que tenha apenas sentimento. Algo do tipo, “Vamos namorar e ver no que dá, sem pressão, sem rumo”. É isso que vejo demais por aí, pessoas que namoram só por namorar. Seu pai já foi namorar pensando em casar, e creio eu que isso junto com o sentimento foram o que levou seus pais a estarem juntos até hoje.

      Um abraço!

      A

      1. Concordo com os dois!
        O namoro deve ser levado a sério sim, tendo em vista o casamento.
        Essa parte “burocrática” é importante que seja conversada, antes e durante o relacionamento, verificando se os dois são compatíveis em diversos aspectos, para que o relacionamento seja mais viável.
        Mas o sentimento maior, o AMOR, é essencial!
        Sem ele é impossível sustentar um namoro ou um casamento real!
        Se o casal tem amor um pelo outro, as dificuldades e incompatibilidades serão superadas.
        É claro que haverá sofrimento! Mas se o foco for o relacionamento e honrar a Deus com este relacionamento, então valerá a pena.

  7. Gostei muito, parabéns pelo Blog. Hoje em dia o namoro está tão ridicularizado, sou estudante universitária e escuto muitas coisas em aulas como a matéria de ética, do tipo “Casar pra que? Tem que curtir, ficar solteiro, experimentar até encontrar, sem compromisso”. Percebi que as pessoas que falam isso são as que mais se decepcionaram, por ter feito a escolha errada, ter casado com a pessoa errada. Por isso devemos esperar, ter paciência, é isso o que Deus nos fala na Bíblia, ‘há tempo para todas as coisas’.

  8. O namoro muito bem escrito e descrito. Acredito, como você, que esse é uma tema muito delicado, no que diz respeito a subjetividade envolvida. Quem lida com conceitos, que são interpretados de formas mil, consequentemente, está fadado a ser mal interpretado. Porém, a sua interpretação sobre a ausência desse tema na Bíblia foi muito boa, bem clara. O namoro é um tema que ainda precisa ser muito debatido na Igreja, ao negligenciar-lo, devemos estar preparados a nos deparar com inúmeras ovelhas feridas e confusas.

    Venho acompanhando seus posts a algum tempo, não sei o motivo de só comentar agora…rs

    Um abraço Andrew.

  9. Entre diversos cliques cai no seu blog e deixo aqui um estímulo para que continue a proclamar a verdade do nosso Senhor Jesus, que Ele continue o capacitando a abençoar vidas.
    Soli Deo gloria

  10. Olá, Andrew!!! Excelente o seu Blog!!! Realmente o namoro do Cristão deve ser sempre visando o casamento sólido onde somente a morte possa separar. Unidos como uma só carne, mas quantos não pensam nisso ou já entram no casamneto pensando, se não der certo separa. Um dia perguntei a uma amiga que sempre falava isso: Vc se separaria de sua cabeça? Ela respondeu, Claro q não, eu morreria. E tentei explicar exatamente isso, o nosso marido é a nossa cabeça, fazemos parte do mesmo corpo e deve faver mútua honra e amor. Se isso não acontecer é pecado.
    É muito bom quando vivemos conforme Deus nos ensinou. Amando e respeitando o nosso conjuge conforme o nosso próprio corpo.
    Um grande abraço
    V

  11. Querido Andrew, eu acho que nós mudamos muito com o passar dos anos e mais ainda quando estamos em um relacionamento proveitoso. Acho que conversar *burocracias* antes, muito formal e traz um peso de *dar certo* muito grande, que pode prejudicar a leveza da paixão do início dos relacionamentos e a sutil substituição pelo amor autêntico e dedicado, que alimentará este namoro e assim um provável, casamento bem sucedido, seguindo as orientações bíblicas, bem citadas por vc.
    O namoro não é citado na Bíblia, imagino por grande influência cultural, onde muitos casamentos eram arrumados pelas famílias sem muita chance de duas pessoas se encontrarem, se conhecerem e se apaixonarem. Esta é a nossa realidade e devemos aproveitar da melhor maneira.
    Concordo plenamente com a nobreza de sua postura de homem, respeitoso e cuidador. Vc sabe da minha opinião sobre vc. Mas pela paixão e amor entre duas pessoas, alicerçados na Rocha, burocracias são lidadas com leveza, cessões e pedidos são conquistas a dois, que só alimentam.
    Certo, mais do que nunca, de que um namoro tem toda a importância para duas pessoas se conhecerem, e se conhecerem melhor a si mesmos, o que apontará para um casamento abençoado e abençoador. Namoro é para ser leve, isso abrange, diálogo, respeito, carinho e intimidade saudáveis, como vc bem descreve.
    Grande abraço.

    1. É sutil. Não da pra afirmar um lado demais e outro de menos. É um equilíbrio entre razão e emoção. Minha tendência hoje é cair para a razão, já que a norma atual é uma super valorização da emoção, o que leva a muitos problemas. Mas concordo com o que você diz.

      Abraço!

  12. Exatamente: Primeiro pense no casamento, depois no namoro. Deu certo pra mim, mas é preciso que o cristão aprenda a ser mais racional e menos emotivo. Paradoxal, mas só assim se cultivam as emoções certas.
    Parabéns pela clareza.
    Ainda vou ouvir do meu filho um elogio desses!

  13. Muito extremista o texto.

    Namoro é uma excelente forma de conhecer a pessoa, e se há interesse em conhecê-la, não há problema nenhum em namorar.

    As mulheres ”meninas” que são as meninas desesperadas a se casar. Mulher, tem um círculo social muito mais ligado ao status do que o do homem.

    Tem muitos namoros, que amadurecem a pessoa e as fazem crescer em Deus, E claro, não são aqueles namoros de 7 anos que fazem o homem enrolar a mulher apenas por estar.

    Muitos namoros começam com um conhecendo o outro, sem um cobrar de outro um vestido de noiva ou aliança.

    Mulher, quer casar rápido pra se sentir segura, principalmente financeiramente. Quer ser esposa por interesse em 90% das vezes.

    Homem, quer uma mulher de verdade, e por isso busca conhecê-la primeiro.

    Nesse pensamento do blog sai muito casamento empurrado. Tem o tempo de conhecer a pessoa no namoro, e poder pensar em estar para sempre com a pessoa, e tem o tempo de conhecer a pessoa dentro do casamento, que é melhor ainda.

    Sinto muito, mas a autora se já não casou casou com a motivação errada, pode até ter achado um homem, mas ela ainda não virou mulher de verdade.

    Abs

    1. Caro Vitao,

      Não entendi o que você quis dizer com “a autora”. Se você está falando do texto acima, ele é meu. E eu sou um homem.

      Sim, essa visão permite uma visão bastante extrema, não discordo. A minha colocação se deve ao fato de alguns buscarem num namoro apenas uma espécie de muleta emocional. No caso dessa muleta, namora-se sem um objetivo claro e as emoções se deixam levar. Se der em casamento, ótimo! Se não, aí é que a coisa pega.

      E também concordo com você no que tange o “casamento empurrado”, mas se o namoro for conduzido de forma bíblica, de acordo com os preceitos cristãos levando em conta as características e os valores do homem e da mulher, a coisa não deveria ser empurrada, mas, sim, natural. Deus não fez o homem nem a mulher pra “apenas” namorar. Ele quer, por meio da instituição divina do casamento, dar a cada indivíduo um lar seguro no qual o casal pode, de maneira legítima e protegida, compartilhar a sua vida com o outro. No namoro, a possibilidade de compartilhar e depois ter que “tomar de volta” é muito arriscada.

      Agradeço pela sua contribuição! Realmente é um assunto por demais delicado. A única coisa que defendo 100% é: diálogo e oração. Se houver isso, então estão em boas mãos.

      Abraço!

      A

  14. EXCELENTE!!
    Repassei para todos os meus contatos via face e email, principalmente para as meninas, já q nos somos levadas a nos iludir pela carencia, e dpois desse texto, tenho ctz q estarei mais atenta!
    Obrigada!
    Q DEUS T ABENÇOE TREMENDAMENTE!

  15. Concordo plenamente, Andrew… Infelizmente não aprendi isso a tempo (ou comecei a namorar cedo demais) e acabei criando marcas em mim e em alguém. Mas graças a Deus consegui aprender e agora minhas atitudes são diferentes. Aprendi q beijos, abraços, sentimento etc., apesar de bons, não sustentam nada, hj dou mais valor à cumplicidade e amizade.
    Sinto q realmente deixei de ser menino e me tornei homem.

  16. Muito interessante, mas a vida nos ensina muitas coisas, às vezes em caminhos curtos. Como não há comentários na bíblia sobre namoro, e sim casamento, vejo isso de uma forma mais importante: O AMOR. Um exemplo disso, já namorei, mas a príncipio com intenção de conhecer, e logo sem querer começei a amar e fazer planos, pois queria saber com quem eu estou namorando e ela pensando o mesmo de mim. Tinha tudo para dar certo com planos de casar, e logo observei que o AMOR dela não era suficiente devido suas influências (motivos particulares). Já perdoei e voltamos, logo não durou muito e desmachamos novamente. Minha experiência e por incrível que pareça eu aprendi o que é AMOR. Se DEUS é AMOR, agradeço a ela(ex-namorada) e principalmente a Ele por mostrar esse caminho que nada é por acaso.
    Conclui que tudo o que fazemos foi a vontade Dele, embora cada um de nós temos um caminho diferentes e história diferentes. Prefiro seguir o que meu coração diz, seja conhecendo olho no olho, namorar, noivar, casar ou morar juntos, mas claro casar seria muito mais gostoso, só que isso não depende só de mim, depende do AMOR.
    Seu texto foi brilhante, mas o título para mim não chega ao meu consentimento. Homem que é homem namora, pois só assim conhecemos a nós mesmo e ao próximo e principalmente a DEUS.

    Abraço
    Tom

  17. Andrew,
    você escreveu palavras acertadas, para uma juventude perdida. O namoro não pode ter e nem ser um fim em si mesmo. Ele é o pré anúncio de uma instituição divinamente instituída. Que Deus nos ajude a deixarmos as coisas próprias de meninos e nos tornarmos homens que servem a Deus, obreiros aprovados.
    Deus te guarde na palma de Sua mão. Seu blog é de ótima qualidade
    JM¢

  18. Conheci seu blog hj, por meio de uma amiga q encaminhou para mim esse texto. Estou passando por uns probleminhas com o namorado e envolve muito esta questão de namoro. Devido o fato de desde o inicio do namoro, moramos juntos, fato esse dele não levar tão à sério a forma como vivemos. Nossa união não foi abençoada em uma igreja, não usamos aliança na mão esquerda, e talvez por isso pagamos um preço não tão agradável. “Namorido” palavra essa tão comum por muitos, mas q não sabem o peso q realmente carrega.

  19. Vitão, Rodrigo, Anônimo, André, Diego e outros que não concordaram em todo com o texto aqui postado: Realmente, o que o Andrew postou aqui, é somente a opinião dele, mediante ao que a Bíblia nos diz. E ninguém é obrigado a concordar. Não lembro em qual comentário aí pra cima, uma pessoa disse: “O sentimento de “amor sincero” deve vir antes do comprometimento bíblico” Bem, não sei de onde este ser tirou esta ideia, mas opiniões são particulares e devemos respeitar. A Bíblia, sendo a palavra de Deus, é perfeita e NUNCA falha. Se ela fala dos deveres do homem, dos deveres da mulher, e NÃO fala de namoro, (entenda, quando digo namoro, me refiro ao passar tempo) é porquê os deveres devem ser cumpridos e o namoro deve ser somente um pequeno intervalo entre o “ser solteiro” e o casamento.
    Caro Andrew, o Senhor te iluminou e te guiou para digitar cada palavra aqui escrita! (Você já está na minha lista de orações.) E como seria maravilhoso homens com a mesma mentalidade que a tua! O que podemos observar ser um pouco raro. Nos comentários aqui, os que foram contra, em sua grande maioria são homens. Justamente os que deveriam apoiar e levantar a bandeira de que “quem é homem não namora (não passa tempo)”.
    Já falei bastaante aqui, mas gostaria de somente dar a confirmação de que TUDO o que você disse aqui não é nada radical comparado ao que vivi! haha
    São “burocracias” sim, mas totalmente necessárias e presentes em um relacionamento abençoado e saudável!
    Atualmente eu namoro, e o meu namorado é BEM homem, viu. Mas antes de iniciarmos o nosso namoro que é muuito abençoado por Deus, tivemos alguns meses de somente amizade.(Porque afinal, se não serve para ser meu amigo, não servirá para ser meu futuro namorado/marido! ) Ele observando quais os meus “dotes” para o casamento, e eu observando se ele sabia liderar e amar outra pessoa tootalmente diferente dele. Depois deste período de amizade, começamos a orar para saber a vontade do Amado Pai em nossas vidas. oramos praticamente cinco meses (fora o período de amizade). Juntamente conosco, os meus pais nos ajudaram nessa missão maravilhosa de descobrir o plano de Deus para nós!
    Por fim, chegamos à conclusão de que eu seria a futura mãe dos filhos dele! E antes mesmo do namoro, nós conversamos sobre diversas coisas sobre como seria o nosso futuro casamento, filhos etc. E não foi porque conversamos antes, que agora não falamos mais nisso. Pelo contrário… agora, que já estamos no relacionamento chamado namoro e maais próximos ao casamento conversamos maais ainda. Não iniciamos o namoro porque vimos que estava tuudo perfeito, já tínhamos casa, carro, dinheiro para o casamento etc. Bem ao contrário disso, ainda estamos buscando JUNTOS alcançar tudo isso, para casarmos o mais breve possível, pois nos amamos, a partir do amor de Deus demonstrado por nós!
    Pra concluir: ambos, entramos em um relacionamento sabendo das dificuldades que temos de enfrentar ainda. Entretanto, é MUITO mais fácil você passar por dificuldades, quando já se tem um planejamento prévio do que fazer, quando for passar por ela.
    Ah, e eu já ia me esquecendo. Não é porque oramos, conversamos e fizemos tudo certinho, que TEMOS de casar. Pode dar errado, afinal todo regra tem a sua exceção mas com toda a certeza do mundo, se fizermos da maneira exata como a Bíblia nos propõe a fazer, dará certo sim! (:
    Andrew, este texto, eu postei no meu blog, um dia depois de eu iniciar o meu namoro, mas ele já estava pronto há meses, e ele foi apenas um “cheque list” para nos guiarmos e fazermos tudo certinho! (ou pelo menos tentarmos, né! rs Enfim, se você desse uma lida, ficaia muito honrada! http://thaiscamilo.blogspot.com.br/2012/02/para-meninos-e-meninas.html
    (Ah, e tem este também http://thaiscamilo.blogspot.com.br/2012/03/eudecidiesperar.html que fala em “esperar no Senhor”)
    Que o Pai do céu, abençoe a sua vida grandemente! E tenho certeza, que com este pensamento, você terá não um casamento bem sucedido, mas sim, um casamento segundo a vontade de Deus!

    No amor de Deus.

    Sua irmã em Cristo, Thais.

  20. Graça e paz Andrew, gostei muito desse seu post, o vi quando seu pai indicou sua leitura no facebook. O modelo que a Bíblia nos traz de casamento é muito lindo, mas nos dias atuais o casamento está ridicularizado, barateado, desvalorizado. Vejo que as etapas que precedem o casamento (namoro e noivado) são de extrema importância. Para entrar-se na primeira etapa é mais difícil, mas depois de alcançada as outras ficam mais próximas quando apontadas para a etapa final, o casamento. Que Deus abençoe, abraço.

  21. thank you for all your efforts that you have put in this. Very interesting info. “Aim at heaven and you will get earth thrown in. Aim at earth and you get neither.” by Clive Staples Lewis.

  22. Andrew, queria te enviar um e-mail pois queria falar sobre esse assunto. Como faço para entrar em contato com você por e-mail? Deus te abençõe!

  23. É por aí mesmo Andrew!!! Muitos de nossos irmãos se esqueceram da essência da palavra, de ser sal, de serem prudentes…
    Gostei muuuuuito desse texto, inclusive, copiei alguns trechos e compartilhei no face, o achei muito edificante!
    Que Deus nos ajude a esperar com paciência ( que é uma virtude!!!) o nosso escolhido(a) e que o nosso amor por Ele, seja tão maior e suficiente que ñ venhamos a nos desviar do foco!!!!! Jesus!

  24. Parabéns oro ao senhor que essa palavras todas que foram colada nesse tópico seu seja implantada em meu coração e gostaria que todos os homens da minha igreja , lerem esse texto muito bom, continue sendo instruído por Deus . Deus seja Glorificado pela sua Vida.

  25. Meu pensamento sempre foi que Deus coloca-se alguém em minha vida para se casar mesmo. e até que a morte nos separe. não sou melhor do que ninguém,tenho minhas fraquesas,acredito que não tem porque ficar namorando, se Deus que nunca erra coloca já apessoa de sua vontade em sua vida. é confiar em Deus e no que ele esta lhe dando. é o que penso.CRER OBEDECER E RECEBER.

    Gostaria que você comenta-se sobre o novo conceito que as pessoas dizem por ai. sobre ” A FILA ANDA” KKKKKKKKKKKKK
    onde chegamos.

      1. Obrigada, já o fiz. No entanto, gostaria de te propor escrever sobre as mulheres; sua conduta, seu papel, sua honra…porque neste post vc trata sobre a conduta e postura do homem Cristão no relacionamento, mas… e quanto a mulher? pois o que tenho visto no meio evangélico em sua grande maioria, das que se dizem cristãs, é de dar nojo!!! pra dizer o mínimo! escrevi algo sobre isso, por favor leia: http://verdadecrista.wordpress.com/2010/09/13/mulher/
        O objetivo da proposta é causar constrangimento aquelas que ainda expõe Cristo ao vitupério!

        E então, aceita a proposta?

  26. Andrew, parabéns pelo texto, me emocionou!
    Penso exatamente assim, mas infelizmente há muitas pessoas que não pensam.
    E o pior, não é um erro só nos homens (provedores) mas nas mulheres também.
    Vejo homens e mulheres (casais) competindo, quando na verdade deveriam se comportar como a palavra nos relata.
    Homem – Cabeça, mulher – Coluna.
    Já escrevi um texto exatamente como o seu, mas falando sobre mulheres… O quanto elas sentem necessidade de estar lado a lado com os homens, quando Deus nos criou para sermos submissas.
    Infelizmente o evangelho tem sido deturpado, e consequentemente as pessoas estão aprendendo de uma maneira errada, e isso gera consequências frustrantes no futuro.
    Oro para que Deus abra a mente dos jovens, e lhes conceda sede e fome da verdade (João:8.32)
    Eu desisti de casar, mas há muitas pessoas que ainda pensam no casamento, só não sabem o que ele significa.
    Enfim, parabéns pelo texto, que Deus te abençoe.

  27. Muito bem explicado,e me fez ver o relacionamento entre um homem e uma mulher com outros olhos.Que o Senhor continue te abençoando!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s