Um amor para recordar

A história do casamento do meus pais não é muito romântica. Na verdade, é um pouco assustadora, principalmente se eu tento me colocar no lugar do meu pai. Eles se conheceram em Roma quando meu avô foi pregar lá. Ok, essa parte é um pouco romântica. Mas aí ficaram longo período sem se ver. Depois de um bom tempo e idas e vindas, meu pai estava no Rio, recém ordenado. Meu avô lhe disse que precisava casar. Ele então começou um processo de pesquisa ao lembrar daquela menina que conheceu em Roma. Conversou com pastores dela, conversou com a irmã dela (que convenientemente trabalhava com o pai dele no Rio) e foi sacando quem era aquela moça que viria a ser o amor da sua vida. No primeiro encontro, propriamente dito, tiveram uma conversa cuja versão resumida é:

– Olha, sou um pastor ordenado e não posso ficar “namorando” – disse o jovem sacerdote.

– Não tem problema, Deus já me falou que vou casar com você – respondeu a minha mãe.

– Ah é? Ok… então agora podemos nos apaixonar!

Seis meses e meia dúzia de encontros depois, estavam no altar. Aham, isso mesmo. Detalhe, ela morava em Brasília e ele no Rio. Talvez tenha sido romântico, sim. Mas numa análise bem prática (as minhas geralmente são) foi uma coisa muito bem resolvida.

Amor exige uma abordagem racional. Claro que não é meramente racional, mas a mente tem um papel fundamental no processo de escolha do “amor da sua vida”. Se em Romanos 12.1,2 Deus nos manda transformar-nos pela renovação da nossa mente para experimentar a boa, agradável e perfeita vontade d’Ele, por que é que naquela que talvez seja a maior decisão da nossa vida a mente não teria o mesmo peso? Se o casamento é uma instituição divina, então Deus tem uma vontade e nós temos que usar a nossa mente para experimentar esse propósito de maneira plena!

Mas aí já peguei pesado. Falei em casamento… mas a gente está falando de amor, né? Bem… para mim o amor da sua vida só pode dar em uma coisa. Se você tem um sentimento incrível com uma pessoa, mas não se vê casado com ela, bem… cai fora. P’ra ontem.

Mas aí vem uma série de filmes, revistas, citações de Caio Fernando de Abreu e uma série de textos bíblicos mal colocados e fora de contexto para minar os nossos romances. Sonhamos com aquela cena da Dona Florinda avistando o Professor Girafales enquanto aquela musiquinha começa a tocar. Bem, talvez algo mais romântico tal qual um pedido de casamento à beira de um penhasco com o pôr do sol ao fundo ou um Lorde inglês completamente grosso finalmente se declarando para a sua amada. E o resultado disso? Hum, você já deve ter ouvido de um casal que se separou porque “acabou o amor”.

Amor não é sentimento. Amor tem sentimento, mas não se restringe a isso. Amor é um compromisso de devoção e serviço eternos a uma pessoa. Não é um beijo, um abraço ou coisa do tipo. O amor é uma decisão racional de enxergar na outra pessoa alguém com quem você possa passar o resto da sua vida e, principalmente, glorificar a Cristo!

Depois de mais de trinta anos juntos, há dias em que minha mãe acorda muito mal por conta de uma série de complicações (para saber mais, leia o post This is not the end… isso não é o fim ). Qual é o sentimento do meu pai naquele dia? Ele murcha, se anula. Há dias em que quase não fala. Que sentimento é esse que o mantém fiel à minha mãe? Nas suas próprias palavras:

“Jurei amá-la para sempre. Meu amor hoje me define como homem.”

Essa pessoa que te dá um frio na barriga… você está disposto(a) a se definir a partir dele ou dela? Você está disposto a entregar a sua vida por esta pessoa? Pois foi isso que Cristo, o exemplo máximo de amor, fez por nós. Quando minha mãe acorda às lágrimas, vejo meu pai deixar de viver. Por amor a ela.

Mas o mundo nos ensina algo completamente diferente. Hoje, temos uma multidão de pessoas solitárias tentando preencher uma lacuna com algo que vai fazer maior mal do que bem. Por quê? Porque não querem pagar o preço por um amor que é eterno, pois esse tipo de amor custa… mas ele traz algo que sentimento nenhum traz. O verdadeiro amor nos traz paz e alegria ao glorificarmos aquele que é a personificação e definição de Amor.

1 Coríntios 13 não descreve um amor romântico. É uma descrição do amor de Cristo pela sua igreja, o exemplo a ser seguido por cada um de nós. E quantas vezes já não vimos essas palavras sendo reduzidas para ilustrar um namorico ou um perfil de facebook? Meu pai ama a minha mãe, assim como ela o ama. Como é que eu sei isso? Não é pelos beijos ou abraços, não é pelos mimos ocasionais… é pelo testemunho diário de ambos que vivem um para o outro em serviço a Cristo. E é apenas quando o nosso amor espelha o amor de Cristo é que podemos usar um texto como o de Coríntios.

Tem um poema de W.B. Yeats que me fascina. Não ousarei traduzir porque não tenho como captar toda a genialidade e beleza dele. Vou apenas sintetizar para os que não sabem inglês (o original está logo abaixo). Nele o autor fala que se pudesse, oferecia os panos e tecidos mais belos dos céus, feitos com as luzes da noite e do dia para que ela pudesse sobre eles andar. Mas ele, sendo pobre, tem somente os seus sonhos. E ele a pede para que ande com cuidado, pois ela caminha sobre os seus sonhos.

Had I the heavens’ embroidered cloths,


Enwrought with golden and silver light,


The blue and the dim and the dark cloths


Of night and light and the half-light,


I would spread the cloths under your feet:


But I, being poor, have only my dreams;


I have spread my dreams under your feet,


Tread softly because you tread on my dreams.

 

O que há de tão belo nisso? A disposição de um homem, por mais pobre que seja, de se entregar por completo a uma mulher. Para nós cristãos, essa devoção ganha um peso ainda maior à luz do amor de Deus por nós.

Que tipo de amor você tem buscado para si? Que tipo de amor você tem se proposto a dar por outro? O amor que devemos buscar tanto dar quanto receber é um amor sacrificial, um compromisso de vida assim como Cristo fez por nós na Cruz. Qualquer coisa aquém disso é uma corrupção do amor que Ele tem por nós.

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.

Direitos Reservados
O conteúdo deste site é de divulgação livre para fins não comerciais. É mandatório quem for reproduzir um post creditar: 1) Nome do autor. 2) URL do blog (com link). 3) Nome do blog: “O Blog do Andrew”.

Anúncios

46 comentários sobre “Um amor para recordar

  1. Sem palavras… Até chorei… Que Deus continue abençoando a sua família e que ele prepare uma pessoa mais que especial p vc!!!!

  2. Andrew,
    sei que expor sua vida não deve ser fácil, mas acredito que isto faz parte do “morrer para nós mesmos” descrito na bíblia. Intelectuais ou não, todos nós devemos viver isso.
    Não sou da catedral, nem sua amiga, mas sua história me fez compartilhar sua dor e refletir sobre base do cristianismo: o amor.
    Que a alegria símplice do Espírito Santo transborde no coração de vocês.

    Abraços de uma, ainda que distante, irmã em Cristo,
    Ana Balthazar
    ICNV Nova Iguaçu

  3. Sabe meu amigo Andrew, às vezes fico chateada quando leio
    seus posts.Não é o caso de não gostar, é a simples questão, de um ser extramente frustrado e que não acredita mais nesse tipo
    de relações verdadeiras.So para constar, o texto é brilhante!

  4. Primeiro eu pensei “ah, não, ele vai falar mal do meu filme preferido (porque muita gente fala), era uma vez uma amizade…” haha! Mas, você nem citou o filme.

    Segundo, “1 Coríntios 13 não descreve um amor romântico. É uma descrição do amor de Cristo pela sua igreja, o exemplo a ser seguido por cada um de nós. E quantas vezes já não vimos essas palavras sendo reduzidas para ilustrar um namorico ou um perfil de facebook? ” AMÉM, irmão. Já tá ficando chato ver esse texto usado de forma errada.

    E terceiro, “isso, isso, isso”.

    Ótimo post, Andrew! 🙂

    1. Hehehe… O título foi de propósito. Nunca vi alguém falar bem desse filme sem se dobrar toda, suspirar fundo e soltar um “oooowwwwwwwwwwnnnn…”. Minha bronca com esse filme é de ter estragado minha banda predileta para muita gente.

      E sim, 1 Coríntios 13 não condiz com o amor romântico descrito na revista Capricho… Como infelizmente é feito.

      Thanks!

  5. Muito lindo o texto. Tocante, inspira verdade e compromisso. No meio de uma sociedade tão pobre e corrupta, que banaliza as questões mais singelas da vida humana, essa é uma história pra ser lida, relida e compartilhada. Deus continue abençoando essa família e usando-os como exemplo para muitos.

  6. Quando nossos filhos podem espelhar-se em nós, em nossas experiências e usá-las como parâmetro para suas escolhas, é uma alegria na terra e nos céus!!! Parabéns Família Mc Alister!!! Louvado seja o Sr Jesus!!!

  7. Bonito de se lêr…
    O texto é tocante, pois na verdade nosso amor está sempre sendo provado e em muitos momentos não passamos na prova. Nosso amor por Cristo; pela Igreja, seu corpo; pela pessoa que escolhemos para viver ao nosso lado para junto dela sermos aperfeiçoados, entendermos e expressarmos neste relacionamento o mistério do amor sacrificial de Cristo pela Igreja; pelos filhos que são herança de Deus, mas são pessoas diferentes de nós e que em muitos momentos fazem escolhas erradas no aprendizado da vida… Que possamos sempre sermos aprovados quando nosso amor é posto a prova. Viver, de verdade e de forma plena (que é o plano de Deus para o homem) é isso. Parabéns Andrew, pela beleza e coragem do texto.
    Que Deus te abençoe e continue sempre te usando para abençoar a outros, através daquilo que você escreve e, principalmente, através daquilo que você vive.
    Grande abraço e… saudações rubro-negras!
    Paz!

  8. Parabéns ! Lindo texto !
    ”Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade.” 1João 3.18

    Keep on writing ! =)

  9. meu caro baterista.confesso que nao conhecia esse seu lado escritor e poeta. encorajo a voce escrever um livro narrando esta história tao bonita, e tao difícil de ser vivida. creio que só o ESPIRITO SANTO,nosso consolador, pode dar força e compreensao para continuar. Parabenizo vc pelo texto. fiquei ainda mais teu fâ .espero em breve estar lendo um livro seu

    Graça e Paz.

  10. Explicação perfeita.. Exatamente o que eu gostaria de definir para minha irmã e não consegui ir tão profundamente. Palavras tiradas do caração de Deus..

  11. Andrew quando eu me converti a sua família me recebeu com os braços abertos tanto eu meus filhos e marido passei a ver família de um modo muito diferente pois vocês passaram me ensina através da bíblia o plano de DEUS para nos.
    Hoje lendo essa sua publicação eu glorifico a DEUS pois sei o quanto DEUS usou e vai usar vocês não só para minha vida e da minha família
    como em vidas de muitas pessoas que estão passando por certo tipo de problema e acha que estão só.
    Andrew sua mãe para mim é como fosse um mãe a sua família é muito importante e especial para minha família pois na hora que precisei a sua mãe e vocês estão comigo.
    A sua publicação me fez refleti muito pois eu estava pedindo uma resposta a DEUS e ELE me deu através das suas palavras.
    DEUS a abençoe muito vocês.
    Andrew você é um vaso precioso nas mãos de DEUS.
    A PAZ DO SENHOR.

  12. Andrew,amado do Senhor,muito bom o que escreveu.O Deus de amor e Graça,Jesus Cristo,sempre está do seu lado e dos seus abençoados pais.O Senhor é fiel,Soberano e Todo-Poderoso.Para Ele não há impossíveis e quando opera ninguém impede o sobrenatural dEle (Isaías 43:13) com livramentos,milagres,sinais,prodígios,maravilhas e proezas (Sl 118:14-17).Muita força do Senhor para você e família que tem o coração totalmente do Senhor que se faz forte nas vossas vidas (II Crônicas 16:9).Estou orando por todos e a saúde da sua amada mãe (Jeremias 17:14.Isaías 53:4,5.I Pedro 2:24.Is 58:8.Salmo 30:1- 6, 8,10-12.Salmo 103:1-14,17,20.Sl 107:20).Jesus tem a cura divina,a solução,a porta aberta,o escape e um caminho novo para ela passar, seguindo as pegadas do Senhor da vida,Príncipe da vida e paz;Pão da vida;Emanuel,Deus conosco.O Espírito Santo alegra os corações com a Sua doce presença consoladora de paz,luz e salvação.Felicidades para você e família bendita do Senhor!Graças ao Salvador.Amém.No amor do Senhor,da irmã em Cristo,Luciana Oliveira.

  13. Meus olhos estão marejados!
    Principalmente as mulheres, eu creio, esperam um dia ouvir palavras assim. Eu confesso que quero, mas tenho medo. As vezes chego a pensar que nos dias de hoje uma visão de amor assim está restrita a filmes e livros – um esfriamento mesmo do amor, como mencionado na Bíblia.
    Bem, embora não esteja procurando, estou esperando em Deus.

    Quanto a visão pouco romântica da história de seus pais: É melhor que haja menos coraçõezinhos flechados e fogos estourando em segundo plano, durante aquele beijo apaixonado, a uma vida de entrega e cumplicidade. HOJE eu sei disso.

    Que Deus continue te abençoando!

  14. Gostei demais deste post e também do seu blog, Andrew! Conheço o ministério do seu pai e do seu avô (embora seja jovem como vc), legado excelente que explica sua sensibilidade e amor a Deus. Excelente post – concordo plenamente contigo! Deus continue lhe inspirando e usando pra Sua glória!!! Abraço!!!

  15. Lindo texto. Estou lendo pela segunda vez agora, pois percebi que a minha primeira leitura foi rápida de uma forma que o texto não merecia e porque também o IBRMEC está comendo todos os meus minutos idle 🙂
    .
    Mas ainda assim não podia deixar de comentar.
    .
    A paz.
    .
    Luiz Felipe.

  16. Querido obrigada por compartilhar uma história tão intensa de experiência com DEus.
    Nossa como cherei lendo seu post e como me edificou!!!!
    Deus abençõe vc e sua família.

  17. Esta foi uma das muitas experiências verdadeiras, temos que acreditar no amor sim, embora muitos jovens estejam sem esperança, acreditem temos que semear bons pensamentos, amor, paz, felicidade até existe, temos que procurar as pessoas certas, nos locais certos…tudo terminará certo. A paz de Deus.

  18. esse post descreve a história do casamento dos meus todinha acredita? inclusive o trecho Rio- Brasilia. Eles namoraram um ano a distância, ela no RJ e ele aqui no DF 🙂 o bacana é que se conhecerem numa missão aqui, em uma clínica de reabilitação e esse ano fizeram 29 anos de casado. Um amor que não é aquele romantismo meloso, mas que é eterno e teve de tudo um dia pra terminar mas “O que Deus uniu não separe o homem” Marcos 10:09. excelente mesmo 🙂

  19. Prezado Andrew,
    Belíssimo texto e rico testemunho dos seus pais. Me veio à lembrança a belíssima história do casamento de C.S Lewis com Joy Davidman. Grande clareza sobre o significado do Amor. O comentário que você fez sobre Romanos 12 é brilhante. Eu gosto muito deste texto, mas nunca o tinha analisado sob este aspecto. Que Deus nos fortaleça em Fé e Razão para que encontremos, como seus pais, o que ele realmente tem preparado para as nossa vidas. O seu relato aumenta minha admiração pelo seu pai. Que grande liberdade ver o amor romântico deste jeito. Obrigada por postar.
    Que Deus te abençoe.
    Ana Beatriz.

  20. As vezes dá vontade de parar de ler textos, livros, ou qualquer coisa que fale sobre um relacionamento bíblico, pois hoje está tudo tão contrário, tão lascivo, que as vezes chegamos a pensar que não existem mais pessoas que levem isso a sério e que realmente se reservam a Deus.
    Romanos 11:4-5 “Mas que lhe diz a resposta divina? Reservei para mim sete mil homens, que não dobraram os joelhos a Baal.
    Assim, pois, também agora neste tempo ficou um remanescente, segundo a eleição da graça”.
    Deus tem os seus, pessoas separadas que não se conformam com este século. Ufa!
    É bem dificil ficarmos só, mas Deus sempre tem um propósito. Aliás, melhor ficarmos solteiros, do que frustrados com algum relacionamento que começou por motivos egoístas com base em satisfazer nossa carência. Orei com um rapaz uma vez, e no começo ele me tratava como uma princesa, depois de um tempo, ficou grosso e me tratava super mal, e um dia vi ele tratando outra moça muito melhor do que costumava me tratar ate no começo, quando vi isso, foi como se tivessem enfiado uma faca no meu coração.. haha.. aí depois dessa nos afastamos, no começo tive aquela crise “oh Senhor, por que ele fez isso, doeu tanto..” .. as vezes acho que sou muito sentimental, mas essas coisas, esses detalhes fazem muita diferença para uma garota. Ainda mais quando se é o primeiro rapaz a orarmos, a ter um contato mais próximo de cuidado, espero que tenha sido o único e o ultimo, e que o proximo (se Deus quiser q eu case) seja o meu marido. Quando lemos historias de romance às antigas ficamos deslumbradas, nas nuvens.. A do John Newton com Mary.. e é tão raro de ver isso hoje em dia.. Mas Deus é aquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós (Ef 3:20) … e devemos não olhar para as circunstâncias, porque andamos por fé e não por vista (2 Co 5:7).. e obedecer aos mandamentos do Senhor, quem dera se nós guardássemos todos os dias os mandamentos do Senhor!
    Quem dera que eles tivessem tal coração que me temessem, e guardassem todos os meus mandamentos todos os dias, para que bem lhes fosse a eles e a seus filhos para sempre.
    Deuteronômio 5:29 …. Quem dera nosso foco fosse sempre o Senhor!
    “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal”. Mateus 6:33-34
    O segredo é ama-lo acima de qualquer pessoa ou coisa, que o resto Ele cuidará. 😀

    Fico feliz em encontrar aqui nesse blog pessoas que pensem da mesma forma, é um certo alívio. rs

    Eu achei muito legal a forma como seus pais tiveram a conversa da certeza do casamento entre ambos! hahaha

  21. O que você achou? Queria ouvir, se quiser compartilhar.
    Parece que vc só aceita comentário que sejam de acordo com teus textos. A abertura da mente do indivíduo é o que mostra os caminhos além dos que ele já conhece. E, tenha certeza, “Existem mais coisas entre o céu e a terra doque imagina vossa vã filosofia”. Que pena!

    1. Edson,

      Quando li seu comentário, eu não sabia muito como responder pelo seguinte motivo: vi que você parte de pré-supostos bem diferentes dos meus. Você fala de abrir a mente e eu falo de me submeter à Bíblia, logo, creio que dificilmente encontraremos um acordo numa discussão. E a sua citação nesse comentário já mostra a sua conclusão a respeito de mim e da minha “vã filosofia”. Sua mente aberta já está fechada para a minha que é, assumidamente, fechada.

      Espero que entenda.

      Abraço,

      A

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s