Amor maior que o meu

“Deus, em seu amor, escolheu as pessoas… Cristo não morreu apenas por algumas propostas, mas por pessoas. Ele amou a nós, não ao que é nosso.” Thomas Goodwin

O que é amor? O que é amar uma pessoa, de verdade? Como sabemos o que é amor? É difícil explicar isso… mas, podemos, por um processo de eliminação começar a definir o que não é amor, para talvez chegar no que seja aquele amor do qual tantos cantores compõem, filmes expõem, poemas são escritos, lágrimas são derramadas, guerras são travadas e por aí vai.

Quando um cônjuge, um namorado, um amigo (seja qual for a relação de amor) pergunta ao outro o porque do seu amor, uma resposta muito fácil (e certamente legítima) seria a seguinte: “Eu te amo porque você é diferente de outros(as), por que você é carinhoso(a), porque você faz com que eu me sinta uma pessoa melhor, que eu queria ser uma pessoa melhor.” Quantas vezes não ouvimos tal resposta? É uma resposta legítima, sem dúvida. Alguém não diria essas coisas se elas não assim pensassem. Mas… será que este amor dura?

Quando a pessoa deixar de ser diferente… deixará de ser amada? Quando a pessoa for menos que carinhoso(a)… não há mais amor? Quando você para de se sentir uma pessoa melhor ou para de querer ser uma pessoa melhor… e aí? O problema de tais definições, por mais legítimas que sejam, é que são uma enorme pressão sobre o outro. A partir do momento em que você baseia o seu amor numa característica e essa desaparece… como é que fica? Para manter o amor, a pessoa amada tem que fazer um esforço para nunca deixar de se encaixar nas expectativas ou na classificação de amor que a outra define. Por mais legítimas que sejam tais definições de amor, você acabou de colocar uma enorme pressão sobre o outro. Um pastor certa vez disse que a verdadeira prova de um compromisso é quando o contexto no qual este foi firmado desaparece.

Como será que uma mãe ou um pai ama seu filho? Na hora de ter um filho… será que o pai ou a mãe pensa: vou ter um filho para que eu me sinta mais amado…? Pais e mães que estão lendo… é assim que funciona? Quando um filho faz menos do que se espera dele, quando ele faz besteira, quando tira notas baixas, quando te irrita… ele merece menos do que seu amor incondicional?

Como é que amamos a Deus? Será que o nosso amor por Ele é condicional? “Se Deus fizer isso e aquilo na minha vida, me dedicarei mais à obra d’Ele.” Que tipo de amor é esse? Você acabou de determinar e definir o amor que Deus tem que ter por você. Mas… quando Deus decide agir conforme a vontade d’Ele, e não a sua… como fica seu amor por Ele? Eu sinceramente espero que o meu amor por Deus não seja proporcional àquilo que sinto por Ele, pois eu sou falho e tem dias em que não dou a mínima para Deus.

Mas Deus é amor. Ele não é somente amor, Ele é O AMOR! Ele é um amor maior do que qualquer coisa que podemos imaginar, sentir ou entender. Ele é a definição máxima de amor. Ele é um amor que jamais entenderemos e jamais poderemos classificar ou interpretar completamente, além daquilo que nos foi revelado por meio das Escrituras. Não é o amor que vemos nas baladas românticas, nas novelas, no cinema, nos romances mais inspirados de Shakespeare… Há uma música do Jota Quest cuja letra diz: “Quero um amor maior, amor maior que o meu…”. Se não abrir os olhos, nunca o verá. Ele é o amor que Ele é. Simplesmente. Ele é o maior amor que este mundo jamais conheceu… o qual ainda por cima rejeitamos.

Deus não me ama pelo que poderia ser, pelo meu falar ou agir, pelo meu coração bem intencionado ou pela melhor razão possível. Ele me ama simplesmente porque Ele me ama. Deus ama o Andrew. Deus ama o Walter, a Marta, o John, a Raquel, o João Felipe, o Isaac, a Clotildes, o Roberto, a Glória, você… simplesmente porque Ele ama cada um de nós. E Ele quer lhe amar por toda a eternidade, de tal modo que deu seu único Filho para que todo que n’Ele creia não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque? Simplesmente porque Deus lhe ama.

“O meu Deus me ama como eu sou, e me vendo caído levantou-me. Minha mão segura na d’Ele. O meu Deus me ama como eu sou.” Bispo Walter McAlister – O meu Deus me ama como eu sou

 

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.

Direitos Reservados
O conteúdo deste site é de divulgação livre para fins não comerciais. É mandatório quem for reproduzir um post creditar: 1) Nome do autor. 2) URL do blog (com link). 3) Nome do blog: “O Blog do Andrew”.

Anúncios

5 comentários sobre “Amor maior que o meu

  1. Sei bem como é essa pressão de ter que ser de um jeito ou de outro pra se sentir amado… kkkkkkkk Ano passado na Oficina da Graça, meu líder até me deu um ótimo livro (O impostor que vive em mim), porque ele achava (ou ainda acha) que eu to sempre querendo agradar as pessoas afim de que elas gostem de mim… hahaha 😡
    E até eu entender que não há nada que eu faça de bom ou de ruim para que Deus me ame mais ou menos, foi um processo doloroso. Quando eu fazia alguma coisa errada, eu chorava e meio que me escondia de Deus, não orava porque achava que Deus não queria mais papo comigo. Ah, que cilada! DEUS ME AMA, ELE ME AMA! 😀
    É tão bom ouvir isso, falar isso! Ele me aaaaaaaaaama.

  2. ” Que amor tremendo
    Sempre me acolhendo, recebendo
    Me querendo e me sustendo
    Me afagando, aquecendo
    Me elevando e levando
    Me buscando, me achando
    Puxando pra perto
    Ensinando o que é certo
    Conduzindo ao deserto
    Acompanhando de perto
    Me quebrando por dentro
    Moldando no sofrimento
    Restaurando, refazendo
    Novo vaso vinho novo
    Revivendo…”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s